<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=81693&amp;fmt=gif">

Como começar uma loja virtual? 9 dicas para criar seu negócio online

Depois da pandemia, tornou-se essencial ter um negócio digital que ajude a divulgar produtos e serviços. É a vitrine que permite trabalhar a imagem da sua marca e chegar a todas as partes do mundo.

Mas... Como começar uma loja virtual?

Antes de decidir lançar um e-commerce para a sua empresa, você deve estar ciente de que iniciar um negócio digital tem um custo, tanto economicamente quanto em termos de tempo e recursos financeiros. Porém, isso não deve impedir a digitalização da sua empresa, já que existem muitas opções para atender suas necessidades.

Neste conteúdo, você irá descobrir como começar uma loja virtual: tudo o que deve considerar antes de iniciar um negócio online, quais os primeiros passos a seguir, as melhores estratégias e ferramentas para vender online e quais opções você tem à sua disposição para começar do zero.

Como começar uma loja virtual: tudo o que você precisa saber

Em primeiro lugar, o que é preciso ter em mente se estiver pensando em criar um negócio online? Essencialmente, considere estes quatro pontos:

1. Escolha o modelo de vendas online

Avalie qual das seguintes opções é mais adequada para o seu negócio:

  • Marketing de afiliados da Amazon ou plataformas como Shoppe ou Magalu, criando páginas de recomendação de produtos.
  • Monte sua própria loja online e venda você mesmo seus produtos. Uma opção para começar é o dropshipping (triangulação de envios). Isso ajuda a não ter um estoque muito grande de produtos e facilita o gerenciamento do processo logístico.
  • Use marketplaces para vender seus produtos, como Amazon, Mercado Livre ou Americanas.

Conheça as ferramentas, preços e como a HubSpot pode ajudar a alcançar seus objetivos de marketing

2. Estabeleça um orçamento

Se você quer saber como começar uma loja virtual, deve começar estabelecendo um orçamento para avaliar a viabilidade do comércio eletrônico e sua possível rentabilidade: quanto você deve investir para atrair tráfego para seu site? Quanto você pode investir em uma plataforma online? Quanto investir em logística e transporte? Veja neste link como criar um orçamento de marketing.

Leve em consideração:

  • Se você configurar seu comércio eletrônico em uma plataforma específica (por exemplo Shopify), você deverá pagar uma taxa de transação para cada compra. Existem outros sites que não cobram essa comissão, como o Woocommerce.
  • Se você vender por meio de terceiros, como a Amazon, pode haver uma cobrança de comissão entre 15% e 35%, dependendo do método de envio.
  • Invista cerca de 10% do seu faturamento anual em campanhas de marketing para continuar crescendo. Você tem fluxo de caixa suficiente para isso?

Estes são apenas alguns dos pontos a ter em mente antes de começar.

3. Escolha a plataforma certa para sua loja online

Avalie a melhor opção de acordo com o tipo de e-commerce que você tem em mente. Tenha em conta suas funcionalidades, opções de personalização de design, preços, plugins ou extensões disponíveis.

Além disso, avalie se a plataforma é de código aberto, o nível de segurança e as atualizações do software, a sua escalabilidade (por exemplo, se pode ser integrado com um ERP), se suporta facilmente vários idiomas, etc.

Para saber qual a ferramenta mais indicada para você, visite o G2. Observe que Shopify e Woocommerce estão no pódio como líderes de mercado.

Compare E-Commerce PlatformsFonte: G2

4. Avalie todas as funções relevantes

Existem alguns recursos importantes a considerar se você deseja saber como começar uma loja virtual, como:

  • Formas de pagamento
  • Processo de compra
  • Categorização do produto
  • Captação e gerenciamento de leads
  • Listas de desejo
  • Sistemas de filtro

Em segundo lugar, o e-commerce é a cara da sua empresa, uma via de portas abertas a qualquer pessoa que possa se interessar pelos seus produtos, serviços ou pelo tema ao qual está associado.

Praticamente, é como se fosse uma vitrine onde o usuário pode ter acesso a tudo o que precisa para saber mais sobre você, sua marca pessoal. Por isso, é muito importante que você tenha um site otimizado, que a velocidade de carregamento seja rápida e que você tenha todos os elementos necessários para facilitar o processo de compra.

Melhore a satisfação dos seus clientes com este modelo gratuito

O que fazer para oferecer uma boa experiência de navegação na loja virtual?

Aqui entra em jogo a "experiência do usuário (user experience ou UX)”, cujo objetivo é garantir que o usuário se sinta confortável navegando em um site ou e-commerce, que encontre o que precisa de forma ágil, que sinta que a compra é segura e que está em um site amigável. Em resumo, garantir que o processo de compra do usuário seja perfeito.

Para ello, al margen de contar con un buen CMS, te recomiendo que tengas activado:

  • Protocolo SSL do Google.
  • Certificado de segurança para lojas online. Ter uma loja certificada com selos de qualidade exige determinados requisitos de qualidade, mas em troca, eles se traduzem em grande confiança para os clientes.
  • Botões com link para suas redes sociais já que, inevitavelmente, você terá que estar presente nelas.
  • Informações de contato visíveis com telefone, e-mail, chatbot, etc.
  • Políticas de devolução e envio explicitadas de forma clara e transparente.
  • Acesso à sua política de privacidade e tratamento de dados e utilização de cookies, de acordo com a LGPD vigente.
  • Recomendações de outros produtos relacionados ao que está sendo mostrado.
  • Descrições muito detalhadas dos produtos que ajudem a posicioná-lo nas SERPs do Google.
Você gosta do que está lendo? Inscreva-se para receber os novos posts e notícias de marketing e vendas no seu e-mail

Como começar uma loja virtual: 9 dicas para criar seu negócio online

Se você ainda não sabe como começar uma loja virtual, confira abaixo alguns elementos que agregam valor em relação à concorrência, aumentam a confiança do usuário e, em essência, melhoram a decisão de compra:

1. Avaliações, comentários e depoimentos de outros usuários

Opiniões que você pode obter através do seu próprio comércio eletrônico, redes sociais, Google My Business ou, por exemplo, avaliações da Amazon, caso também decida vender através da plataforma. Também estão incluídas demonstrações do que o usuário verá ao comprar o produto, como é o caso da GROWTH, empresa de suplementos esportivos:

Fonte: Growth

2. Atendimento ao cliente

Tenha um bom serviço de atendimento ao cliente, tire dúvidas e resolva o incidente rapidamente, tanto para clientes potenciais quanto para os existentes. Não é possível ficar atrás da tela o tempo todo para responder a todas as perguntas que os usuários possam fazer, pois a maioria não leva em consideração o horário de atendimento do escritório. Por esse motivo, você pode considerar ter:

  • Chatbots de atendimento ao cliente
  • WhatsApp para resolver dúvidas e incidentes
  • Telefone
  • E-mail
Um bom atendimento ao cliente irá render pontos e o posicionará acima da concorrência.

3. Facilidades de pagamento

Outra dica para quem quer saber como começar uma loja virtual é que os métodos de pagamento sejam claramente visíveis e diversificados para garantir que o usuário escolha um deles. Você pode optar por métodos como cartão de crédito via Stripe, PayPal ou Google Checkout. Existem também outras opções, como transferências bancárias, boleto e PIX.

Por outro lado, também ofereça a possibilidade de parcelar, o que ajuda a melhorar a conversão, principalmente para e-commerces com tickets médio-altos ou muito altos. Hoje em dia, várias soluções permitem isso, como PagBank, PicPay e Mercado Pago, entre muitos outros que favorecem a possibilidade de parcelamento.

Intimamente ligado ao preço ou à forma de pagamento, está a forma como se explica ou apresenta a proposta de valor para que o potencial cliente considere que este preço não só não é caro, mas é barato com base na qualidade e experiência oferecidas.

O seu preço está contextualizado? Ou seja, explique o que inclui, o que o cliente receberá em troca para que a percepção de valor seja alta e o preço seja baixo em comparação (e a conversão não sofra). Por exemplo, tabelas de comparação são elementos gráficos que ajudam a entender o preço e compará-lo facilmente.

Nueva llamada a la acción

4. Gamificação das compras

Em muitos sites, principalmente de moda e beleza, há clubes de fidelidade que auxiliam o usuário a trocar pontos (acumulados a cada compra realizada anteriormente) por brindes. Exemplo:

Fonte: BeautyBox

5. SEO nas descrições dos produtos

Como começar uma loja virtual e qual a relação com o SEO? Seu e-commerce precisa de SEO porque, ao se posicionar no Google ou nos buscadores, você aumenta a exposição de sua marca e de seus produtos. Dessa forma, você irá obter mais visitas diárias e terá mais chances de ter vendas e clientes. Um exemplo de investimento em SEO é a Marisa. Veja as descrições completas de suas roupas:

Fonte: Marisa

Em uma mesma URL há:

  • Descrição do produto
  • Composição e lavagem
  • Formas de parcelamento
  • Disponibilidade na loja
  • Avaliações
  • Tabela de medidas
  • Detalhes do produto
  • Tags com as categorias
  • Informações sobre entrega e frete
  • Imagens profissionais

6. Produtos melhor avaliados pelos clientes

Existem vários plugins, dependendo da plataforma de comércio eletrônico que você escolher, para criar seções de destaque com os produtos mais bem avaliados ou vendidos pelos clientes. Você pode adaptar essas seções ao design do seu site para dar mais visibilidade a esses produtos.

Isso também ajuda seus clientes a filtrar e classificar os produtos de acordo com os mais recomendados ou vendidos.

Fonte: Amazon

7. Estratégias de upselling e cross selling

Outras estratégias que podem ajudar a entender como começar uma loja virtual são upselling, que permite mostrar aos usuários produtos relacionados antes que eles acessem o carrinho de compras, e cross selling, que permite mostrar produtos complementares ao escolhido para aumentar as vendas.

Se você usa plug-ins como o Nosto, poderá exibir com facilidade produtos relacionados aos que seu usuário visitou ou comprou anteriormente em seu e-commerce.

Implementar mecanismos de pesquisa como o Doofinder em seu site também pode ajudar os usuários a pesquisar produtos.

8. Inteligência artificial e automação de marketing

Graças ao uso de novas tecnologias e ao marketing automatizado, você pode conhecer o histórico de pedidos que o cliente fez anteriormente. Isso permite lembrar o usuário dos produtos que ele escolheu anteriormente, para que não se esqueça de adicioná-los ao carrinho, ou lembrar por e-mail da compra que estava prestes a fazer antes de abandonar o carrinho de compras.

9. Reutilizar como tendência?

Grandes marcas do setor têxtil estão dando uma segunda vida a peças de roupa usadas. Um exemplo é a plataforma Enjoei, que nasceu 100% com esse propósito. Será essa uma tendência que outras marcas começarão a utilizar para trabalhar também o branding?

Fonte: Enjoei

Estratégias comerciais mais importantes para seu negócio online

Depois de aprender como começar uma loja virtual, vale a pena se perguntar quais estratégias comerciais você tem à sua disposição para impulsionar seu negócio online. Veja abaixo algumas dessas estratégias de acordo com o objetivo a ser alcançado.

Para aumentar as vendas

Você sabia que, estatisticamente falando, os melhores dias de vendas de um comércio eletrônico são de domingo à noite a quarta-feira? De quinta a domingo ao meio-dia é o período da semana com piores números de vendas nas lojas online.

Com isso em mente, digamos que você chega ao final do mês e ainda não atingiu suas metas de vendas para equilibrar seu orçamento mensal. Que tipo de promoções você poderia fazer?

Você pode usar técnicas de promoção de preços, como:

  • Inscreva-se na newsletter e ganhe 10% de desconto na sua primeira compra
  • Compre agora com frete grátis
  • Compre agora e ganhe desconto no seu próximo pedido
  • Promoções 2x1, 3x2, etc, que você pode divulgar via notificações push no aplicativo ou newsletter
  • Etc.
Para não oferecer apenas descontos de preços, use estratégias de marketing digital de upselling e cross selling.

Exemplo de produtos recomendados:

Fonte: Mercado Livre

Por outro lado, se o que você deseja é aumentar as vendas em um curto espaço de tempo, pense em ofertas e promoções temporárias com senso de urgência e falta. Por exemplo: “frete grátis só hoje” ou “leve uma coleira de brinde para o seu cachorro esta semana”.

Se o que você deseja é aumentar o ticket médio de compra por cliente, um bom exemplo é fazer promoções com valor mínimo. Por exemplo, este caso da Petz oferece frete grátis e desconto de até 30% para compras de medicamentos a partir de R$99.

Fonte: Petz

Mas, para isso, é necessário ter um volume considerável de tráfego web. Por esta razão, se você deseja aprender mais sobre como começar uma loja virtual, considere trabalhar também com o inbound marketing e todo o conjunto de estratégias que esta metodologia oferece para atrair e fidelizar clientes.

Parceiros logísticos

Para evitar grandes dores de cabeça, pense nas facilidades a nível logístico. Com que frequência você realizará os envios dos pedidos?

Para ter a parte logística totalmente coberta, é importante ter acordos com grandes transportadoras. Se você não deseja enviar para determinados países ou áreas geográficas do seu país, deverá explicar bem em seu site para que todos os usuários tenham conhecimento disso.

No Brasil, por exemplo, você pode contar com empresas como Correios, Jadlog e DHL Express Brasil, por exemplo, para enviar seus produtos. 

Além disso, para gerar mais recorrência de compras em seu site, existem muitas empresas líderes como a Amazon, que oferece frete grátis, filmes e séries exclusivos e ofertas exclusivas e antecipadas por meio do Amazon Prime, serviço que custa R$14,90 por mês.

Fonte: Amazon

Ter seu próprio e-commerce vs. estar em um marketplace

Ter produtos em um marketplace ajuda a economizar em custos logísticos de envio. Contudo, ter seu próprio e-commerce oferece mais possibilidades de desenvolver seu próprio negócio online e idealizar 100% a marca.

Considere que se a venda é feita em plataformas de marketplace como a Amazon, os custos de envio estão muito bem discriminados para empresas que não realizam envios próprios. Da mesma forma, considere o custo logístico do armazém.

Outra opção é combinar os dois modelos de vendas. Um bom exemplo disso é a empresa Mondial, que vende tanto na Amazon quanto em e-commerce próprio.

E-commerce da Mondial:

Mondial na Amazon:

Neste link da Amazon você descobre como se tornar um vendedor da plataforma a partir de R$19 por mês.

Por outro lado, existem outras plataformas de muito sucesso, como o Magalu ou o Mercado Livre, ou ainda mercados muito mais nichados, como a Netshoes, focado em itens relacionados à atividade física, o  Elo7, que vende artesanato e produtos customizados, e a Estante Virtual, que trabalha com livros.

Agora que você já sabe como começar uma loja virtual, que tal transformar seu negócio e começar a vender online? Deixe suas perguntas na seção de comentários.

Nueva llamada a la acción

Publicado em 10 de Janeiro de 2024.

Revisado e validado por Jalusa Lopes, Country Manager da InboundCycle Brasil

FAQ sobre como começar uma loja virtual

  • Qual o custo para abrir uma loja virtual?

    O custo de uma loja online vai depender da plataforma que você escolher e dos produtos (quantidade) que você vende. Em algumas plataformas como Shopify, a partir de 19 US$/mês já é possível começar a operar. Caso queira uma solução com mais alternativas, terá que investir mais financeiramente.

  • Como montar uma loja virtual do zero?

    Primeiro você deve criar um plano de negócios, escolher quais produtos ou serviços quer vender e montar uma estratégia logística de envio. Em seguida, escolha qual plataforma de e-commerce irá utilizar. Em seguida, siga algumas dicas para montar sua loja, como: uso de avaliações e testemunhos, atendimento ao cliente, facilidades de pagamento e bom sistema de logística, boa descrição dos produtos, estratégias de cross selling e upselling e uso de automação de marketing.
  • É preciso CNPJ para loja virtual?

    Não é obrigatório por lei abrir uma loja virtual com CNPJ. Algumas plataformas de e-commerce e formas de pagamento permitem o cadastro com CPF, o que pode ser interessante para quem está começando. Porém, é importante lembrar que o CNPJ traz algumas vantagens, como:

    • Emitir notas fiscais: se sua loja virtual ultrapassar um determinado faturamento, a emissão de nota fiscal se torna obrigatória. Com o CPF, isso não é possível.
    • Credibilidade: ter um CNPJ transmite mais profissionalismo e confiança para os seus clientes e fornecedores.
    • Acesso a facilidades: com o CNPJ, você pode abrir contas empresariais, fazer empréstimos e utilizar outros serviços financeiros exclusivos para empresas.

    Portanto, mesmo que não seja obrigatório, é recomendado abrir um CNPJ para sua loja virtual, especialmente se você pretende formalizar o negócio e aumentar suas vendas. Uma boa opção para quem está iniciando é o cadastro como microempreendedor individual (MEI), destinado a profissionais autônomos que faturam até R$ 81 mil por ano ou R$ 6.750 por mês.

  • Como funciona uma loja virtual?

    Uma loja virtual funciona como uma loja física, mas online. Você cria um site próprio para expor seus produtos ou serviços, com fotos, descrições e preços. Os clientes podem navegar pelo site, escolher o que querem comprar e colocar no carrinho de compras. Depois, eles fornecem seus dados pessoais e de pagamento para finalizar a compra.

Ver más

Outros posts que podem te interessar...

Marketing digital Tendências para podcasts em 2024
Por Celia Pérez en
Marketing digital Departamento de marketing: um guia completo, estrutura e funções
Por Ana Claudia Ferreira en
Marketing digital Neuromarketing: características, tipos, vantagens e exemplos
Por Carla Massegú en
Marketing digital Bootstrap: o que é, para que serve e como usar
Por Ana Claudia Ferreira en

O que você acha? Deixe um comentário!