<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=81693&amp;fmt=gif">

SEO na página ou SEO on page: o que é?

CTA- post-vertical-Desktop-Tiny

Estar bem posicionado na internet é um dos principais objetivos pretendidos por qualquer empresa que tenha um site. Há duas formas de conseguir um bom posicionamento: trabalhar com SEO e/ou SEM. Conseguir buscas orgânicas é possível com uma estratégia de SEO. Por outro lado, alcançar um bom posicionamento dos anúncios pagos corresponde ao SEM. Bem, hoje queremos focar em SEO, especificamente em SEO na página ou SEO on page. Vamos começar!

O que é SEO na página ou SEO on page e para que serve?

Como um lembrete, SEO significa Search Engine Optimization. Quando falamos de SEO on page nos referimos a todas aquelas otimizações que podem ser feitas no site para melhorar o posicionamento nos mecanismos de busca. Ou seja, todas aquelas ações que dependem 100% da empresa.

Apesar da maneira mais comum de chamá-lo seja SEO on page, é possível que, ocasionalmente, você também o veja mencionado como SEO interno ou SEO na página.

Trabalhar o SEO interno é útil de duas maneiras:

  • Ajuda o Google a entender o site para que seja mais fácil rastrear e indexar.
  • Oferece ao usuário uma boa experiência e responde à sua intenção de pesquisa.

Como você pode ver, é essencial trabalhar o SEO on page. Fique ligado que ao longo deste post vamos falar sobre os pontos-chave que você deve trabalhar para otimizar seu site.

Diferenças entre SEO on page e SEO off page

Antes de continuar falando sobre SEO on page, é necessário falar sobre as diferenças entre SEO on page e SEO off page. A primeira coisa que você deve ter em mente é que eles não se excluem, muito pelo contrário. Se você realmente quer subir de posição nos mecanismos de busca, deve trabalhar os dois.

SEO off page é aquele que funciona fora do site. Ao reforçá-lo, procuramos que outros sites ou redes sociais adicionem links à nossa página para ajudar no posicionamento. Já o SEO on page busca ser facilmente indexado e que o usuário tenha uma boa experiência dentro do site.

Quais fatores de SEO on page o Google leva em consideração?

Tendo visto a importância de trabalhar o SEO on page, agora vamos entrar nos fatores que o Google leva em consideração para avaliar o site.

O objetivo deve ser que os robôs que rastreiam o seu site possam lhe encontrar facilmente e consigam ler corretamente as informações do site. O Google, o buscador mais utilizado no mundo, é aquele que marca os elementos e aspectos relevantes que devemos levar em conta para alcançar um melhor posicionamento orgânico.

A primeira coisa que teremos que fazer é verificar se nosso site está indexado corretamente. Quando falamos de sites indexados nos referimos a sites que podem ser encontrados na internet por meio de uma pesquisa.

É importante não confundir "indexado" com "público". Falamos de um site público quando ele está aberto e os usuários podem acessá-lo por meio de acesso direto.

Diante disso, como saber se seu site está indexado? Uma maneira simples é fazer uma busca no Google com o nome da sua empresa e URL, já que é o mínimo pelo que deve se posicionar. Se seu site não aparecer entre os resultados, ele não está indexado corretamente. É importante revisar isso, pois se os robôs ou "bots" de rastreamento não encontrarem o site ou não o indexarem, ele não aparecerá nos resultados do Google e todo o trabalho terá sido em vão.

Se ao fazer esta pequena verificação seu site aparecer no Google, parabéns, você já tem o primeiro passo concluído. Se, pelo contrário, seu site não aparecer.

Uma vez verificada a indexação, você deve continuar avançando nos elementos de SEO on page que explicaremos abaixo.

1. Conteúdo de qualidade que responda à intenção de busca

Começaremos falando sobre conteúdo. A frase “o conteúdo é rei” é uma realidade presente e futura. O Google valoriza muito o conteúdo dos sites, desde que seja relevante e realmente ajude os usuários, por isso não vale a pena escrever só por escrever.

Analise bem todas as páginas do seu site e veja se elas possuem conteúdo e se segue as seguintes orientações:

  • Deve responder à intenção de busca do usuário. É essencial que o conteúdo esteja focado em satisfazer as necessidades de busca do usuário. Se o Google considerar que o seu conteúdo ajuda os usuários e eles permanecem mais tempo no site, isso o ajudará a se posicionar melhor.
  • Basear o conteúdo em uma palavra-chave. Todo o conteúdo deve estar focado em trabalhar em uma keyword ou palavra-chave. Esta palavra-chave deve ser distribuída ao longo do texto, nos títulos e subtítulos. Claro que é importante que apareça de forma natural, não forçada,. Para enriquecer a experiência do usuário e, portanto, do Google, recomendamos o uso de sinônimos da palavra-chave ao longo da redação.
  • Conteúdos mais longos e completos tendem a ter uma classificação mais alta no Google.

Mas não basta levar em consideração as boas práticas para posicionar bem o conteúdo no Google. Em muitas ocasiões, por ignorância, caímos em certos erros que o Google pode penalizar. Alguns deles são:

  • Conteúdo duplicado. Verifique se você não tem o mesmo conteúdo em mais de uma página. Esqueça copiar e colar de outros sites e, claro, também não faça isso com textos dentro do seu site. Pensar que colocar a mesma coisa em várias páginas do seu site não penaliza é um erro. Esforce-se para criar conteúdo original em cada uma das seções.
  • Canibalização. O conceito de canibalização refere-se ao uso da mesma palavra-chave em várias páginas. Com isso, o que fazemos é que cada uma dessas páginas concorram entre si para se posicionar no Google.
  • Densidade e destaque de palavras-chave. Um dos erros mais comuns é a repetição excessiva de palavras-chave, o que é conhecido como “keyword stuffing”. Essa repetição de palavras-chave é penalizada pelo Google. Para evitar cair nesse erro, siga o conselho que lhe demos anteriormente: use sinônimos e termos relacionados.

2. Arquitetura web

A estrutura do site também é um ponto chave para o SEO on page.

O Google deve saber quais são as informações mais importantes no site e o que ele deve indexar. Para conseguir isso, é necessário informar corretamente sobre a estrutura do site e os diferentes níveis de navegação que existem nele.

Como podemos realizar a hierarquia de conteúdo? Bem, a primeira coisa é ter clareza sobre as principais seções da seguinte forma: home, categorias, subcategorias, catálogo de produtos e serviços e posts do blog. Defina uma estrutura piramidal para poder agrupar páginas com base em um conteúdo em comum. Ao criar as subcategorias, certifique-se de que todas tenham mais ou menos o mesmo volume para ajudar o usuário a navegar bem.

É recomendável que você gaste algum tempo analisando se sua estrutura web é clara. Verifique se o usuário pode acessar facilmente todas as páginas sem fazer um grande número de cliques.

Com essas ações, além de ajudar o usuário a navegar de forma fácil e intuitiva, você estará enviando uma mensagem ao Google de que sua página está bem estruturada e que os usuários encontram facilmente as informações nela, sendo este um ponto positivo a favor de seu posicionamento.

3. Tags "título" e "descrição"

Um dos principais fatores para otimizar o SEO na página são as tags de título e descrição. Essas etiquetas, tags em inglês, podem ser encontradas em todas as páginas do site, desde a página inicial até uma postagem no blog, e é importante otimiza-las, pois é o conteúdo que as SERPs do Google mostram. Ou seja, é o conteúdo que é exibido no Google quando o usuário realiza uma pesquisa.

Pense que tanto o título quanto a descrição serão a primeira impressão que o usuário terá de você ao realizar uma pesquisa, portanto, devem ser claros e concisos. Para que fique mais fácil de entender, abaixo você tem a imagem de um snippet, o fragmento que, como mencionamos, o Google mostra aos usuários quando eles realizam uma pesquisa.

seo-on-page-metadescricao

Como você pode ver, esse snippet é composto por três partes: o título, a URL e a descrição, portanto, as três partes são essenciais para atrair visitas.

Como você pode conseguir a otimização dessas tags? Aqui vão algumas dicas:

  • Inclua a palavra-chave no título e no início do texto, quanto mais à esquerda melhor, mas sem forçar.
  • O título deve ter no máximo 70 caracteres e a descrição até 155 caracteres. Se você usar mais caracteres, o título e a descrição serão cortados nas SERPs, o que pode levar a uma experiência ruim do usuário.
  • O título deve ser curto, claro e conciso.
  • Na descrição podemos destacar um benefício que o usuário vai receber e finalizar com um call-to-action (CTA) para o usuário clicar.

Com essas dicas você conseguirá aumentar o click through rate (CTR), o Google vai reconhecer o seu site como um resultado relevante e melhorar o posicionamento.

4. Sintaxe da URL

Vimos na seção anterior que a URL aparece nos resultados oferecidos pelo Google, por isso também é um elemento a ser trabalhado se você deseja melhorar seu posicionamento. Mas como você pode otimizar a URL?

  • Deve ser uma boa descrição do que o usuário vai encontrar.
  • Crie URLs curtas e amigáveis.
  • Elimine preposições ou conjunções como em, o, a, e... Elas não geram valor SEO e, portanto, reduzem o número de caracteres.
  • Inclua a palavra-chave no início. Você só precisa incluí-la uma vez.
  • Evite símbolos como acentos, cedilha, etc. Eles dificultam a leitura.
  • Evite sublinhados. Use hífens normais ou médios como este: –. Além disso, sublinhados podem causar problemas com alguns servidores.
  • Use letras minúsculas.

seo-on-page-exemplo-url5. Cabeçalhos ou tags “H”

As header tags, os cabeçalhos que usamos nas páginas, também podem ser um fator de posicionamento. Se você não sabe do que estamos falando, não se preocupe, porque agora vamos explicar para você.

Os cabeçalhos são o que conhecemos como títulos e subtítulos, e seu uso é o mesmo de quando você está escrevendo um artigo: para estruturar as informações de forma clara e visual. Bem, o mesmo pode ser extrapolado para páginas do site. Para estruturar e ordenar o conteúdo, os cabeçalhos das páginas estáticas do site devem ser usados ​​corretamente.

Além de deixar as informações mais claras para o usuário, conseguimos indicar ao Google a importância de cada título, o que é conhecido como “hierarquia da informação”.

O mais comum é elaborar em 3 ou 4 níveis (H1, H2, H3 e H4), mas pode haver até 6 níveis. Aqui estão algumas dicas para otimizar o uso de cabeçalhos.

  • H1 ou cabeçalho principal
    • Você deve usar apenas um por página. É importante não confundir com o título que aparece na SERP.
    • Tem que ser conciso e resumir o conteúdo que será encontrado no site. É o resumo do artigo e identifica a página.
    • Procure estar o mais alto possível na página e que o tamanho da fonte seja maior que os títulos inferiores para que o usuário possa identificá-lo facilmente.
  • Títulos secundários (H2, H3…)
    • Ajudam a estruturar o conteúdo. Seu uso é ideal para estabelecer seções e parágrafos dentro de artigos.
    • Nossa recomendação é que você não abuse das palavras-chave neles para não cair no keyword stuffing que mencionamos anteriormente. Aproveite para incluir
    • keywords secundárias.
      imagen_3

6. Otimização de imagem

Falamos o tempo todo de conteúdo, mas a verdade é que não podemos nos esquecer das imagens. Certamente em cada uma de suas páginas e seus posts você utiliza uma ou mais imagens para ilustrar o texto e obter uma página com uma estética mais elaborada. Bem, todas essas imagens também são consideradas como um dos elementos de SEO on page no qual você pode trabalhar.

A principal coisa que você precisa saber é que o Google não pode ler as imagens, por isso precisamos ajudá-lo e informá-lo sobre essa imagem. Como? Graças, principalmente, às tags HTML e à inclusão de legendas em cada uma das imagens do site. Mas isso não é tudo, é importante levar em consideração também os seguintes fatores:

Nome do arquivo

É essencial fazer upload de imagens com um nome de arquivo descritivo. Este é um dos aspectos que tendemos a esquecer, um erro muito comum com o qual se perde a oportunidade de fornecer mais informações ao Google. É por isso que você deve levar em consideração que todas as imagens têm um nome apropriado e descritivo, e em todas elas é valioso adicionar a keyword que será trabalhada e para a qual queremos nos posicionar.

imagen_4

ALT

A tag "ALT", ou texto alternativo, é o atributo de título usado para descrever a imagem e posicioná-la. É um elemento essencial, pois sem ele o Google não pode ler a imagem.

Nossa recomendação é colocar a keyword principal, mas, assim como nos textos, você pode usar keywords secundárias e long tails para enriquecer as buscas.

Título da imagem

O título da imagem ajuda a identificá-la. É uma breve descrição que mostra informações sobre a imagem quando o usuário move o cursor sobre ela . Seu objetivo é melhorar a usabilidade do usuário e, como recomendação, também é importante incluir a keyword.

Legenda

A legenda é útil para fornecer mais informações ao usuário e é facilmente reconhecida, pois é o texto que aparece abaixo das fotos. Para que também seja um fator que ajude a posicionar o site, adicione a palavra-chave.

Formato da imagem

Tome cuidado com o formato no qual você carrega as imagens. O Google valoriza principalmente os seguintes 3 formatos: JPG, PNG e GIF.

Peso da imagem

Quanto menor o peso das imagens, melhor, porque ajudará a ter uma maior velocidade de carregamento. Portanto, antes de carregá-las em seu site, lembre-se de compactar as imagens. Existem muitos compressores gratuitos na internet que o ajudarão a realizar essa tarefa.

7. Velocidade de carregamento

A velocidade de carregamento, Web Performance Optimization ou WPO, é o tempo de carregamento de uma página e é considerado um fator que tanto o Google quanto os usuários valorizam, por isso é preciso otimizá-lo. Assim, é importante que o site carregue rapidamente, tanto para o robô quanto para que o usuário tenha uma boa experiência. Como você pode reduzir o tempo de carregamento? Seguindo estas dicas:

  • Otimize e comprima imagens.
  • Revise o número de widgets e plugins que você usa.
  • Código limpo.

8. Links internos

Por último, trabalhar com links internos também será muito útil se você quiser melhorar seu posicionamento. Uma boa estratégia de links internos ajuda os spiders a indexar a página e, além disso, direciona os usuários para conteúdos de interesse, para que continuem navegando e passem mais tempo no site. Como você pode criar uma boa estrutura de links internos para otimização on page?

  • Trabalhe o interlink ou na ligação interna. Isso ajudará você a distribuir importância corretamente dentro do seu site e favorecerá a navegação e a experiência do usuário, pois transferem importância para a página de destino.
  • Lembre-se de que o Google considera uma página importante se receber tráfego de outras páginas, portanto, pense com cuidado de que e para qual página deseja enviar tráfego.
  • Você deve ter cuidado com as páginas 404 e redirecionamentos, pois o Google os penaliza.

Conclusões

Como pode ver, existem vários elementos que você pode trabalhar para melhorar o posicionamento do seu site. Todos os fatores que mencionamos são relevantes, portanto, você deve otimizá-los para obter melhores resultados. Lembre-se de que não existe uma fórmula mágica para o seu site ser posicionado, então faça um bom estudo prévio das palavras-chave e comece a aplicar no seu SEO on page.

Quais são os fatores de SEO on page mais relevantes para você?

 

CTA - Post - Vertical- Desktop

Publicado em 27 de julho de 2022.

Revisado e validado por Jalusa Lopes, Country Manager da InboundCycle Brasil.

FAQ sobre SEO on page

  • O que é o SEO On-page?

    SEO significa Search Engine Optimization. Quando falamos de SEO on page nos referimos a todas aquelas otimizações que podem ser feitas no site para melhorar o posicionamento nos mecanismos de busca. Ou seja, todas aquelas ações que dependem 100% da empresa.

  • Como fazer SEO On-page?

    A primeira coisa que teremos que fazer é verificar se nosso site está indexado corretamente. Quando falamos de sites indexados nos referimos a sites que podem ser encontrados na internet por meio de uma pesquisa. Depois é preciso atentar aos seguintes elementos SEO on page:

    • Conteúdo de qualidade que responda à
    • Intenção de busca
    • Arquitetura web
    • Tags "título" e "descrição"
    • Sintaxe da URL
    • Cabeçalhos ou tags “H”
    • Otimização de imagem
    • Velocidade de carregamento
    • Links internos
  • Qual a diferença entre SEO On-page e SEO Off-page?

    Antes de continuar falando sobre SEO on page, é necessário falar sobre as diferenças entre SEO on page e SEO off page. A primeira coisa que você deve ter em mente é que eles não se excluem, muito pelo contrário. Se você realmente quer subir de posição nos mecanismos de busca, deve trabalhar os dois.

    SEO off page é aquele que funciona fora do site. Ao reforçá-lo, procuramos que outros sites ou redes sociais adicionem links à nossa página para ajudar no posicionamento. Já o SEO on page busca ser facilmente indexado e que o usuário tenha uma boa experiência dentro do site.

Outros artigos que podem te interessar...

Calendário de conteúdos para o seu blog: o que é e como criar
O que é Social Media Marketing e como pode ajudar a sua empresa?
Black Hat SEO: o que é, técnicas a evitar e como se proteger

O que você acha? Deixe um comentário!