<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=81693&amp;fmt=gif">

Comunidade virtual: o que é e como criar uma comunidade engajada

Resumo do post
Muitas marcas, profissionais de marketing e influenciadores buscam criar comunidades virtuais para aumentar o valor de suas marcas e crescer, aproveitando as relações humanas para atrair e fidelizar clientes. Este post explica o que são comunidades virtuais, suas vantagens, plataformas disponíveis, como implementá-las e apresenta exemplos de sucesso e formas de monetização, com insights de Álvaro López, CEO da Revenue Squared.

O que é uma comunidade virtual?

Uma comunidade virtual é um espaço digital onde usuários de todo o mundo participam com o objetivo de compartilhar opiniões, ideias, experiências e conhecimentos, bem como comentar ideias ou pedir conselhos. As comunidades online geralmente giram em torno de um tema específico, embora também possam abranger diversas áreas de interesse.

Com a chegada das redes sociais e a globalização da internet, as comunidades online cresceram significativamente. Do Facebook ou Telegram ao Discord ou LinkedIn, elas oferecem as ferramentas necessárias para criar uma comunidade virtual. Porém, isso não é novidade, pois desde o início da internet isso é comum. Há quem se lembre dos fóruns de todos os tipos, como o Chat da UOL.

Independente da plataforma utilizada, o objetivo de qualquer comunidade virtual é sempre o mesmo: reunir pessoas com os mesmos interesses no mesmo local. Fazer parte de um grupo social, fazer novos amigos e compartilhar momentos em torno de um hobby é algo muito poderoso. De uma forma ou de outra, a maioria das pessoas faz ou já fez parte de uma comunidade virtual, seja por meio de uma rede social, vídeo game ou aplicativo de mensagens.

Você gosta do que está lendo? Inscreva-se para receber os novos posts e notícias de marketing e vendas no seu e-mail

Por que criar uma comunidade virtual?

As comunidades online podem surgir de diversas maneiras. O mais comum é que sejam gerados organicamente, ou seja, a partir da interação entre os próprios usuários. Às vezes, elas tornam-se grupos com laços afetivos autênticos, virando uma parte importante da vida de muitas pessoas.

Dado o seu potencial, muitas empresas incluíram entre os seus objetivos a criação de uma comunidade virtual em torno da sua marca. Essa estratégia oferece muitos benefícios para as empresas que conseguem criar uma comunidade de forma orgânica e real. Os principais benefícios são:

  • Credibilidade e confiança: ao pedir conselhos de compra, amigos, familiares ou colegas são o principal ponto de referência. As comunidades virtuais permitem gerar esse círculo de alta confiança, algo que é realmente valioso para as marcas.
  • Compromisso e lealdade: a comunidade virtual permite gerar uma conexão emocional com o público de uma marca e desenvolver um relacionamento de longo prazo. Esta é uma excelente forma de estimular o comprometimento e a fidelização dos clientes a uma marca.
  • Conteúdo gerado pelo usuário: além do conteúdo que a própria marca compartilha, os usuários geralmente estão envolvidos na criação de conteúdos. Dessa forma, sempre há novidades e assuntos para conversar, aumentando assim a participação e interação..
  • Informação confiável: as comunidades virtuais também são consideradas fonte de informação confiável e de qualidade. Graças a isso é possível economizar custos com atendimento ao cliente, já que muitas dúvidas são respondidas dentro da comunidade.
  • Feedback: as comunidades digitais também são uma fonte valiosa de feedback para as marcas. As discussões e tópicos gerados permitem descobrir as principais reclamações, necessidades ou opiniões dos usuários que consomem uma categoria de produto. Esse feedback pode ser usado para melhorar o produto.
  • Embaixadores da marca: além de serem um meio interessante de monetização, as comunidades online também permitem que os clientes se tornem embaixadores da marca. A lealdade e o comprometimento que se cria nesses grupos fazem com que quem está dentro recomende a marca e seus produtos para outras pessoas.
  • Prestígio: quando uma comunidade virtual começa a crescer e se expandir, é normal que a marca por trás dela também o faça. Este espaço de confiança permite-lhes aumentar o seu prestígio e alcance, impactando também a sua notoriedade no mercado e o seu posicionamento como especialista no setor.
  • Retorno sobre o investimento (ROI): o objetivo final de uma comunidade online é sempre se tornar uma nova fonte de renda. Elas atraem potenciais clientes que podem adquirir os seus produtos ou serviços e tornarem-se consumidores regulares.

Melhore a satisfação dos seus clientes com este modelo gratuito

Como criar uma comunidade online em 7 passos

Embora as comunidades virtuais ofereçam grandes benefícios, são projetos de longo prazo nos quais é necessário investir muito tempo e esforço. Confira a seguir o passo a passo como criar uma comunidade online e quais são os pontos essenciais na implementação desta estratégia.

1. Defina o seu público

Como qualquer outra estratégia de marketing, o primeiro ponto será definir muito bem o público-alvo da comunidade virtual. É necessário conhecer bem as características do seu público, atentando-se aos detalhes como dados demográficos, sociais, de trabalho, necessidades, interesses, comportamento, etc. Você precisará construir um modelo de buyer persona detalhado nesta etapa.

2. Defina o objetivo da comunidade de acordo com os interesses do seu público

Agora que você conhece perfeitamente seus seguidores em potencial, será fácil determinar o objetivo da comunidade e quais tópicos serão abordados nela. Este pode ser um bom momento para revisar a missão, visão e valores de sua marca, bem como encontrar pontos em comum entre sua empresa e seu público.

Nova call to action

3. Escolha a plataforma certa

Atualmente existe um grande número de plataformas que permitem criar uma comunidade virtual. O mais importante neste momento será escolher o mais adequado de acordo com os interesses do seu público. O normal é escolher uma plataforma que já seja conhecida pelo seu público-alvo, pois atrair usuários para uma plataforma desconhecida por eles é muito mais difícil.

4. Defina regras claras e modere a comunidade

Embora a maioria das pessoas aja de boa fé e com respeito e gentileza, trolls e pessoas desrespeitosas também são comuns na internet. Portanto, o melhor é definir desde o primeiro momento as normas e regras que devem ser seguidas pelos usuários para conseguir uma boa convivência. Você deve moderar a comunidade e fazer todo o necessário para garantir que as regras sejam cumpridas, assim como resolver de forma inteligente os conflitos que possam surgir.

5. Crie conteúdo valioso e de alta qualidade para seu público

Para receber, você deve primeiro oferecer. Essa é uma máxima que deve ser levada em consideração ao criar uma comunidade online. Antes de partir para as ofertas comerciais, é essencial cultivar a confiança dos usuários

Para que o seu público se junte à sua comunidade e participe, é essencial que você ofereça conteúdo de qualidade e que agregue valor. Vídeos, guias, experiências, dicas, eventos... Ofereça informações úteis e espaços de entretenimento para conquistar seguidores e foque na construção de relacionamento.

6. Comunique-se com seu público de forma personalizada

Embora seja uma boa ideia automatizar certas tarefas de moderação e publicação, você não pode confiar nisso para toda a sua estratégia. Os usuários entram em uma comunidade em busca de pessoas reais, bem como de relacionamentos reais. Dê nomes e sobrenomes aos seus representantes na comunidade para se comunicarem com o seu público, sempre de forma próxima e amigável.

7. Promova sua comunidade online

Atrair usuários para uma nova comunidade online pode ser difícil no início, e nem tanto quando ela começa a ganhar impulso. Para despertar o interesse do seu público, você pode utilizar diversos meios de divulgação, como redes sociais, seu site ou email marketing. Você também pode oferecer um presente de boas-vindas, cupons de desconto ou organizar concursos e brindes.

Plataformas para criar sua comunidade virtual

Como criar uma comunidade virtual de forma fácil, rápida e sem complicações? Existem inúmeras plataformas disponíveis que oferecem um conjunto de funções e recursos para dar vida ao seu projeto. Veja quais são os mais populares atualmente.

Grupos e canais do Telegram

O Telegram se tornou uma das plataformas mais completas na geração de comunidades virtuais. Existem diversas opções, entre as quais se destaca a opção Grupo. Ela suporta até 200.000 membros, subcanais e a possibilidade de criar grupos públicos e privados. É possível abrir um novo grupo, convidar outros usuários e começar a compartilhar conteúdos em questão de minutos.

Por outro lado, existem também os canais do Telegram, embora sejam mais concebidos para divulgar conteúdos do que para criar comunidades. Os usuários podem aderir e receber todos os tipos de conteúdo. Além disso, um espaço para comentários pode ser habilitado em cada uma das mensagens enviadas. É uma boa estratégia para complementar os grupos.

Baixe nosso modelo de buyer persona gratuito e dê um passo à frente da concorrência

Discord 

Junto com o Telegram, o Discord é outra das plataformas mais utilizadas globalmente, principalmente pela geração Z e pela comunidade de jogos. O Discord permite criar servidores nos quais você pode incluir canais de texto e voz, bem como organizar videochamadas, convidar outros usuários, etc. 

Você também pode ativar a função “Ativar comunidade”, que dá acesso a ferramentas ideais para gerenciar e moderar uma comunidade virtual (regras, permissões e funções, categorias personalizadas, canais temáticos, etc.).

comunidad online discord netflix

Twitch

Junto com o Telegram e o Discord, a Twitch é provavelmente a plataforma mais inovadora quando se trata de criar uma comunidade virtual. Seu principal atrativo está na transmissão de conteúdo ao vivo, e embora seja voltado para o mundo dos games, você pode fazer conteúdo sobre qualquer tipo de tema. Na verdade, existem canais para tudo e para todos.

Os usuários podem interagir com o streamer ao vivo por meio de chat e, assim, serem participantes ativos do conteúdo. Isto permite criar relações de grande confiança, tanto com o streamer como com outros usuários. 

A Twitch oferece diferentes formas de monetização, incluindo:

  • Assinatura paga
  • Assinatura gratuita através do Amazon Prime
  • Doações através da moeda virtual Bits
  • Conteúdo promovido
  • Anúncios

Os assinantes da Twitch podem acessar recursos exclusivos, embora a maioria das pessoas se inscrevam para apoiar seu criador de conteúdo favorito. As marcas podem utilizar a Twitch como base de toda a sua estratégia nesta plataforma, bem como combiná-la com outras.

Canais de transmissão do Instagram

Nos últimos meses, o Instagram adicionou um novo recurso chamado “Canais de transmissão”. Ele permite compartilhar tudo o que vem à mente com seus seguidores, que podem entrar no canal, receber atualizações por mensagem privada e reagir usando emojis.

Se aliarmos isso à publicação de posts e Reels ou à oportunidade oferecida pelos comentários e reações aos stories, é possível usar o Instagram como ferramenta de comunidade virtual.

Grupos de Facebook ou LinkedIn

Grupos de redes sociais como Facebook ou LinkedIn são uma forma mais tradicional de criar comunidades online. No Facebook podemos encontrar um grande público que tem interesse sobre inúmeros temas, por isso é fácil fazer crescer a comunidade. Além disso, ele oferece todas as facilidades necessárias para criar conteúdo, moderar e publicar conteúdo gerado pelo usuário.

O LinkedIn funciona de forma semelhante, só que muito mais focado em temas profissionais e de trabalho. Pode ser uma ótima maneira de criar comunidades B2B, de suporte profissional ou educacionais. O LinkedIn também oferece outras ferramentas que podem ser úteis, como a possibilidade de criar e enviar uma newsletter ou convites para eventos online.

Quadros do Pinterest

O Pinterest é uma rede social muito particular onde é comum encontrar comunidades criadas a partir de fóruns. Aqui cada usuário pode ver as contribuições de outros usuários e adicionar suas próprias imagens, fotografias, vídeos ou ideias. São comunidades muito visuais e criativas que normalmente estão relacionadas com o mundo do design, fotografia, gastronomia, decoração, etc.

Espaços do Quora

Os Espaços do Quora permitem que os usuários façam perguntas, obtenham respostas e participem de discussões sobre uma ampla variedade de tópicos. As marcas podem gerenciar seu próprio espaço e convidar outros usuários para participar, bem como moderar e gerenciar conteúdo ou orientar discussões em seu espaço. Os Espaços Quora cobrem uma ampla variedade de tópicos, desde tecnologia e ciência até conselhos de vida e entretenimento.

Aplicativos próprios

Algumas marcas criam a sua comunidade virtual através de um aplicativo próprio. Esta é uma ótima opção para criar uma comunidade totalmente personalizada, com funções especiais e focada nos interesses do seu público. No entanto, ela envolve um alto custo de desenvolvimento e manutenção.

Como monetizar uma comunidade virtual

Neste ponto você deve estar se perguntando como é possível obter lucro com uma comunidade virtual. Esse momento chegará depois que a comunidade estiver estabilizada, com usuários ativos e um ambiente de confiança. Se no dia a dia a comunidade funcionar bem, então será hora de começar a pensar na monetização. As possibilidades são variadas, como você verá na lista abaixo:

  1. Vender seus próprios produtos ou serviços: é a forma mais simples, mas também mais arriscada, pois os usuários percebem rapidamente a intenção comercial. Você pode lançar promoções exclusivas para a comunidade, com descontos interessantes ou linhas de produtos com unidades limitadas.
  2. Publicidade: dependendo da plataforma utilizada, você pode começar a gerar receita através de plataformas de publicidade como AdSense ou TheMoneytizer. Lembre-se de ser discreto e não exagerar, pois a publicidade invasiva repele os usuários.
  3. Assinaturas pagas: é uma das melhores formas de monetizar uma comunidade, pois é totalmente opcional e só será paga por quem quiser. Esta assinatura deve fornecer conteúdos extras e exclusivos.
  4. Conteúdo patrocinado: você também pode fazer parceria com outras marcas para postar conteúdo patrocinado. É uma boa maneira de monetizar seu público, embora você precise ter certeza de que o conteúdo e a marca se adaptam à sua comunidade.
  5. Marketing de afiliados: é outra forma simples e rápida de gerar renda. Os programas de afiliados pagam uma porcentagem cada vez que um usuário compra através do seu link. É discreto e eficaz. Lembre-se também de selecionar produtos interessantes e agregar valor.
  6. Merchandising: quando alguém se sente parte de uma comunidade e está feliz nela, gosta de mostrar isso aos outros. Camisetas, totebags, canecas, bonés... vender merchandising também pode ser uma boa fonte de receita.
  7. Eventos: você também pode organizar eventos pessoalmente e online. Desde um simples encontro presencial até eventos com palestrantes, networking e cerveja. Esta também é uma boa oportunidade para procurar patrocinadores ou fechar acordos com outras marcas.
  8. Treinamento: é uma das formas mais comuns de monetização. Você pode criar cursos online que giram em torno do tema comunidade, com conteúdos valiosos. Você também pode fazer treinamentos presenciais e eventos de treinamento com duração de vários dias.
  9. E-mail marketing: as newsletters estão de volta à moda e são uma boa oportunidade para rentabilizar uma comunidade. Ela pode ser semanal, quinzenal ou até diária. O importante é que contribua com algo além da comunidade. Você pode aproveitar para divulgar seus produtos, oferecer descontos exclusivos, etc.

Nova call to action

Exemplos de comunidades online

Já são muitos os influenciadores, marcas e empresas que souberam criar uma comunidade virtual e tirar partido de todas as vantagens que ela oferece. A seguir vamos analisar alguns exemplos que podem servir de inspiração.

Casimiro

No Brasil, o streamer Casimiro é um dos maiores cases de sucesso quando o assunto é como criar uma comunidade virtual forte. Através da plataforma Twitch, o jornalista esportivo passou a fazer lives onde comentava jogos de futebol e logo passou a produzir reacts - um tipo de vídeo em que o streamer reage a um vídeo feito por outro criador de conteúdo e comenta sobre ele.

O espaço para comentários e as datas fixas de lives, além da personalidade carismática do streamer, fizeram da Twitch uma comunidade online onde pessoas trocam ideias e se divertem através da interação com Casimiro. Seu canal da Twitch conta com quase 4 milhões de seguidores e já alcançou quase 160 mil assinantes pagos em 2022.

Adidas

A Adidas também tem a sua própria comunidade virtual focada em fitness e vida saudável, temas que giram em torno de sua marca. Embora esteja presente em todas as redes sociais, a comunidade pode ser encontrada através de aplicativos próprios.

O AdiClub permite que você seja membro da loja online Adidas e receba ofertas especiais e conteúdos exclusivos. Adidas Running é um aplicativo para corredores registrarem seus treinos, participarem de desafios e compartilharem seu progresso com a comunidade.

O mesmo acontece com o Adidas Training, aplicativo que oferece vídeos para exercícios em casa e guias de alimentação saudável, além da possibilidade de se conectar com outros atletas para compartilhar dicas e progressos.

comunidad online  adids running

Fonte: Adidas Runtastic

Pelando

O Pelando é a maior comunidade virtual de promoções do Brasil. Funcionando como um meio termo entre rede social e e-commerce, a plataforma conta com quase 2 milhões de usuários, que interagem enviando ofertas e promoções para ajudar outros membros da comunidade a economizar em compras online.

Além do site, o Pelando também conta com canais no WhatsApp e Telegram, onde também divulgam as melhores promoções, muitas delas enviadas pelos próprios usuários. Há também uma equipe de moderação que verifica as ofertas antes de publicá-las. A receita da comunidade vem principalmente de comissões de vendas recebidas pelas lojas que têm suas ofertas divulgadas na plataforma.

Opinião de especialista: Álvaro López, fundador da comunidade de vendas Revenue Squared

Graças à sua experiência acumulada e ao seu projeto atual, Revenue Squared, Álvaro López tornou-se um verdadeiro especialista na gestão e monetização de comunidades online. Durante sua passagem pelo podcast Marketing & Sales Leaders, dirigido pelo CEO da InboundCycle Pau Valdés, ele deixou algumas dicas relevantes que contamos a seguir.

Revenue Squared é uma comunidade focada em profissionais de vendas de empresas de tecnologia. Sua missão é elevar a profissão de vendedor no mundo de língua espanhola, através de uma comunidade onde os membros podem acessar conteúdos e recursos exclusivos, além de um espaço de chat através do Slack, treinamentos, eventos presenciais, ofertas de emprego e muito mais.

Álvaro López apresentou a sua visão sobre os pontos mais importantes na criação de uma comunidade virtual:

  • Escolher uma plataforma familiar: escolher uma plataforma que seja conhecida e utilizada pelos usuários no seu dia a dia pode ajudar a ultrapassar a barreira de entrada e facilitar a participação da comunidade. Ele escolheu o Slack devido ao seu amplo uso no setor de tecnologia.
  • Foco na criação de uma comunidade autêntica: é fundamental ter como objetivo principal a criação de uma comunidade real e não tratar os usuários como meros produtos. Uma comunidade autêntica exige uma abordagem que gere valor, esquecendo a oferta comercial até fases muito avançadas.
  • Foco em agregar valor sem esperar nada em troca: o foco principal deve ser a constante criação e entrega de valor aos usuários da comunidade. É fundamental compreender as necessidades dos membros e adaptar-se a elas sem esperar recompensas diretas.
  • Comunidade fechada: dependendo do tipo de comunidade é preciso verificar se quem quer entrar realmente se adapta a ela e consegue agregar valor. É como criar um clube VIP exclusivo, apostando na qualidade e não na quantidade. Você pode até estabelecer um processo de revisão e aceitação dos usuários.

Efeito de rede: o momento em que uma comunidade começa a funcionar

Álvaro também explicou o termo conhecido como efeito de rede e como este ponto é fundamental para saber quando uma comunidade online está funcionando. O efeito de rede numa comunidade refere-se ao fenómeno em que o valor de uma rede ou plataforma aumenta à medida que mais usuários aderem a ela. Em outras palavras, quanto mais usuários houver em uma comunidade ou plataforma, mais útil e valiosa a comunidade se tornará para os usuários existentes.

A partir desse momento acontecem movimentos que não haviam sido planejados inicialmente, como os próprios usuários fazendo reuniões entre si ou iniciando projetos sem a intervenção da moderação. Considera-se que o efeito de rede ocorre a partir de 150 usuários ativos que interagem entre si diariamente.

O efeito de rede também tem um “efeito de chamada” que permite o crescimento da comunidade. Outras pessoas veem através das redes o que acontece na comunidade e como as pessoas parecem se divertir, aprender muitas coisas e fazer novos colegas. Isso os faz se perguntar o que todas aquelas pessoas estão fazendo juntas, interessando-se assim pela comunidade.

Conclusão: as comunidades online são uma excelente ferramenta de marketing

Ao longo do artigo vimos como criar uma comunidade virtual, quais são os pontos mais importantes e todas as vantagens que ela pode oferecer a longo prazo. É uma estratégia que exige muito trabalho, esforço e paciência, mas se bem trabalhada pode oferecer uma grande fonte de potenciais clientes, receita e prestígio.

Da mesma forma, vemos como conteúdos e informações de alta qualidade são cada vez mais importantes para atrair leads qualificados. As comunidades online podem fazer parte de uma estratégia de inbound marketing, pois oferecem um canal onde as diferentes partes do funil de vendas podem funcionar de forma muito estratégica.

Esperamos que este guia sobre como criar comunidades online tenha sido útil para você e que você possa colocá-lo em prática muito em breve. Se você tiver alguma dúvida, não hesite em nos deixar um comentário, teremos prazer em ajudá-lo!

Nova call to action

Publicado em 5 de junho de 2024.

Revisado e validado por Jalusa Lopes, Country Manager da InboundCycle Brasil.

FAQ sobre comunidade virtual

  • O que é uma comunidade virtual e exemplos?

    Uma comunidade virtual é um espaço digital onde pessoas de todo o mundo se reúnem para compartilhar opiniões, ideias, experiências e conhecimentos em torno de interesses comuns. Essas comunidades geralmente se formam em torno de plataformas online, como redes sociais, aplicativos de mensagens e fóruns de discussão.

    Alguns exemplos de plataformas onde é possível formar uma comunidade virtual são grupos e canais do Telegram, Discord, Twitch, canais de transmissão do Instagram, Facebook, LinkedIn, Espaços do Quora, Quadros do Pinterest e aplicativos móveis próprios.

  • Qual a finalidade da comunidade virtual?

    A finalidade da comunidade virtual é reunir pessoas com interesses semelhantes em um mesmo ambiente, permitindo a interação e a construção de relacionamentos entre os membros.

    Para marcas, profissionais de marketing e influenciadores, a finalidade de criar uma comunidade virtual é aumentar o valor da marca, atrair ou fidelizar clientes e estimular o engajamento do público-alvo. 

    Ao desenvolver uma comunidade virtual, esses stakeholders podem aproveitar o potencial das relações humanas para fortalecer a credibilidade e confiança na marca, estimular o compromisso e a lealdade dos clientes, gerar conteúdo gerado pelo usuário, obter feedback valioso, transformar clientes em embaixadores da marca, aumentar o prestígio e alcance da marca, e, por fim, obter retorno do investimento (ROI) por meio de novas fontes de renda.

Ver más

Outros posts que podem te interessar...

Marketing digital 10 tendências de design gráfico para 2024
Por Jordi Cuenca en
Marketing digital Conheça as novas tecnologias no marketing
Por Ana Claudia Ferreira en
Marketing digital Back-end e front-end: descubra o que são e suas principais diferenças
Por Ana Claudia Ferreira en
Marketing digital 11 tendências em inteligência artificial (IA) para 2024
Por Marina Mele en

O que você acha? Deixe um comentário!