<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=81693&amp;fmt=gif">

Marketing visual: o que é, estratégias e exemplos

menu_book 14 minutos de leitura

O marketing visual é uma poderosa ferramenta para aumentar as conversões em um site, já que a capacidade de atenção do ser humano está cada vez mais reduzida. Estudos mostram que mais de 30% dos especialistas em marketing digital utilizam imagens como parte essencial em suas estratégias. Além disso, o marketing visual é eficiente porque nosso cérebro cria conexões entre uma coisa e outra, despertando sentimentos nostálgicos. Continue lendo para saber mais!

O poder do marketing visual

Depois de algum tempo navegando em um e-commerce, você está a ponto de clicar no botão “adicionar ao carrinho”. Mas você não o faz, porque o desenho do botão não é suficientemente atrativo.

Um dos principais motivos que fazem com que abandonemos um site é a ausência de estímulos visuais atrativos. Paradoxalmente, graças à tecnologia, nossa capacidade de atenção está em níveis mínimos e a cada dia é mais difícil manter-nos interagindo em qualquer site.

Em uma recente pesquisa liderada pela Universidade Técnica da Dinamarca (DTU) e a University College of Cork (Irlanda), os dados mostraram que a capacidade de atenção do ser humano está cada vez mais reduzida.

Você gosta do que está lendo? Inscreva-se para receber os novos posts e notícias de marketing e vendas no seu e-mail

Neste contexto, o conteúdo visual de um site é uma poderosa ferramenta para chamar à ação e conseguir que as métricas de conversão disparem.

Nessa mesma linha, outro estudo da Social Media Examiner assinala que mais de 30% dos especialistas em marketing digital utilizam imagens como parte essencial em suas estratégias.

E ainda, um artigo recente da Forbes revela que o motivo pelo qual o marketing visual é eficiente é porque somos nostálgicos e nosso cérebro funciona criando conexões entre uma coisa e outra. Por exemplo, ao olhar uma paisagem, podemos voltar no tempo e viajar ao passado com alguma memória em particular.

Neste artigo contamos a você como utilizar o marketing visual para aumentar as conversões e alcançar seus objetivos de negócio. Mas, o que é marketing visual?

O que é marketing visual?

O marketing visual é a estratégia que emprega elementos visuais como imagens, vídeos, infográficos, etc. para transmitir uma mensagem da empresa ou marca. Ao trabalhar com estes elementos, o impacto é maior para o público que o recebe e se consegue fazer uma publicidade mais eficaz, atrativa e rápida.

Agora, vamos conhecer as 5 estratégias de marketing visual mais importantes e eficazes.

Estratégia #1 - Otimizar o site com conteúdo visual para traçar uma rota de conversão

Quando um visitante entra em um site, ele toma a decisão de continuar nele ou fechar a página em poucos segundos.

O caminho da conversão começa quando um visitante anônimo chega à página inicial do site da empresa e encontra um conteúdo que seja suficientemente interessante para que ele queira saber mais.

Tal como María del Carmen Fernández González, consultora de e-commerce de luxo, expressa em seu livro “La fórmula del éxito para aumentar las ventas” (“A fórmula do sucesso para aumentar as vendas”, tradução livre), criar um bom site na internet (que pode ou não ser uma landing page) com imagens e vídeos de seu produto ou serviço aumenta a taxa de conversão em até 80%.

Como manter conectado um usuário que chega pela primeira vez ao seu site? O ponto de partida deve ser oferecer uma proposta de valor, aquilo que o identifica e que faz seu negócio ser único.

O conteúdo visual mostrado deve expressar de maneira clara qual é a vantagem competitiva da sua loja online. É o ingrediente que não só entrega um produto ou serviço, mas também resolve um problema, uma necessidade, um desejo… que os concorrentes não contemplam.

Uma boa proposta de valor costuma incluir um texto (com título, subtítulo e um parágrafo escrito), assim como elementos visuais que o apoiem (foto, vídeo, gráfico…). Ela expressa claramente por que alguém iria querer comprar em seu site ao invés de fazê-lo de um concorrente.

Na hora de elaborar a sua proposta, leve em consideração estas recomendações:

  • Ela tem que ser concisa e fácil de entender.
  • Deve definir o que sua empresa faz.
  • Tem que explicar como seu produto ou serviço resolve um problema para os potenciais clientes.
  • Deve responder à pergunta do usuário: “Se sou seu cliente ideal, por que deveria comprar aqui o que me estão me oferecendo no lugar de comprar em qualquer outro concorrente?”

A plataforma de hospedagem de vídeo Vidyard.com utiliza um vídeo em sua página inicial para explicar de forma atrativa e divertida como funciona sua solução. E mostra sua proposta de valor no texto que aparece nos primeiros segundos. Além disso, realiza uma chamada à ação no final deste em que pede ao espectador que faça um tour pelo site para obter mais informação.

Ao lado do vídeo aparece um botão destacado para fazer esse tour de forma gratuita, se inscrevendo no site, como forma de demonstração. Quando o usuário completa o processo e se registra, o objetivo de conversão está muito mais próximo.

Esta é uma captura de tela que mostra o marketing visual em um exemplo do Vidyard

Fonte: Vidyard 

É preciso levar em conta que as pessoas tendem a absorver somente 10% do que escutam. No entanto, quando se combina texto escrito com imagens relevantes, 65% da informação permanece na memória pelo menos durante três dias.

Quando se trata de escolher as imagens para seu site, você deve ter bem clara a mensagem que deseja transmitir. Assim, o site deve manter uma coerência tanto em seu design como em seu conteúdo visual.

Por exemplo, a empresa de produtos de descanso Sleep Number começa sua rota de conversão em uma página diagramada em módulos que convida o usuário a dar um scroll, ou deslocamento vertical.

Esta é uma captura de tela mostrando o marketing visual do Sleep Number

Fonte: Sleep Number 

Cada um destes módulos contém vários elementos visuais perfeitamente estruturados (imagens estáticas, vetores, sliders e vídeos) que direcionam sempre para um mesmo objetivo: comprar o produto.

No primeiro, terceiro e quarto módulos é feita uma chamada à ação, neste caso, a venda online. Se o visitante ainda não se decidiu, no sétimo e último módulo ele é novamente convidado a realizar uma ação com o “buscador de lojas”.

Trata-se de um conceito de loja online baseado no marketing de conteúdo, que oferece informação útil e relevante relacionada à marca com um fim comercial concreto. A hierarquia visual é coerente e está integrada ao processo de vendas, cujos elementos se misturam como uma experiência digital.

Estratégia #2 - O poder dos infográficos

Há mais de uma década, a infografia começou a inundar nossas caixas de entrada, redes sociais, notícias… Seu valor era claro: conteúdos altamente compartilháveis que eliminavam o excesso de texto para uma audiência que já começava a encurtar seu tempo de atenção.

A pergunta que fica é se hoje em dia os infográficos continuam sendo tão eficazes como parte da estratégia global de conteúdos que convertem clientes. E a resposta é sim. De fato, usar infográficos pode aumentar o tráfego de um site em até 12%.

Organizações sem fins lucrativos, como o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) ou o The 9/11 Memorial and Museum, seguem utilizando a infografia como um meio essencial para compartilhar seus avanços e conscientizar sobre seu trabalho.

A captura de tela mostra um infográfico sobre o marketing visual da ACNUR

Fonte: ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) 

Os meios de comunicação dependem em grande medida da capacidade dos infográficos e da visualização de dados para contar suas histórias. Um exemplo se vê neste infográfico do jornal Folha de São Paulo, que junto com outras duas peças, foi destaque no prêmio Malofiej, uma premiação que reconhece os melhores infográficos e peças de design jornalísticos mundo afora.

Este é um infográfico do jornal Folha de São Paulo, que foi destaque no prêmio Malofiej, uma premiação que reconhece os melhores infográficos e peças de design jornalísticos mundo afora.

Fonte: Folha de São Paulo

Por outro lado, as imagens estáticas deixam grande margem para captar e manter a atenção do público, então utilize elementos visuais como os indicados a seguir:

A. Micronarrativas e mini-infográficos para redes sociais

É frequente que nas mídias sociais sejam compartilhados pequenos fragmentos de informação (gráficos, por exemplo) que fazem parte de um conjunto mais amplo. Estes mini-infográficos servem para direcionar tráfego aos infográficos completos que estão hospedados no site.

Para ver um exemplo de micronarrativa em redes sociais, você pode observar como a empresa NeoMam Studios compartilha fragmentos de seus trabalhos infográficos no Instagram.

Esta é uma captura de tela da empresa NeoMam Studios que compartilha fragmentos de seus trabalhos infográficos no Instagram.

Fonte: NeoMam Studios

Assim, a empresa alcança com facilidade seus potenciais clientes. Neste caso, um de seus infográficos compartilhados nesta rede social foi utilizado em um artigo do The Huffington Post Canada.

Nesta imagem vemos um dos infográficos da NeoMam Studios utilizado em um artigo do The Huffington Post Canada.

Fonte: The Huffington Post Canada 

B. Infográficos interativos

O conteúdo interativo conta com uma taxa de conversão de 70%, segundo relatório da Demand Metric. Isto se deve ao fato de que diferentes tipos de conteúdo interativo (infográficos, páginas de destino, widgets…) são especializados em personalizar os dados para cada usuário concreto.

É o caso dos testes do site BuzzFeed, que têm um enorme sucesso porque agregam conhecimento sobre o próprio usuário de forma lúdica e individualizada.

Graças a estes infográficos interativos, o usuário encontra ajuda para escolher que tipo de roupa vai lhe cair melhor, determinar o tipo de empréstimo que mais lhe convém ou descobrir algo sobre sua personalidade, para dar alguns exemplos.

Esta é uma captura de tela mostrando o exemplo de marketing visual do BuzzfeedFonte: BuzzFeed

Dado que os consumidores de hoje em dia adoram conteúdo especialmente desenhado para eles, é mais que provável que eles fiquem no seu site e voltem outras vezes para desfrutar do que você lhes oferece. Quase sem se dar conta, você estará efetuando uma conversão de pleno direito.

C. Ebooks e livros brancos visuais

Um livro eletrônico ou um livro branco bem diagramado deve incluir gráficos de qualidade, ícones e ilustrações a cada 200 palavras aproximadamente.

Deste modo, o leitor não se sentirá cansado e avançará até o final do livro. Segundo um estudo do Nielsen Norman Group, a tendência está caminhando para “escanear” o conteúdo mais do que propriamente ler, e assim os elementos visuais adquirem suma importância.

Além disso, esse tipo de conteúdo visual poderá ser compartilhado em redes sociais, o que gerará mais tráfego para seu ebook ou livro branco.

Um ótimo exemplo disso é o livro branco da NETRONIC, no qual se destacam:

  • A inclusão de um texto com marcadores que permite aos visitantes saber que informações obterão ao ler o livro.
  • A inclusão de uma imagem do livro, a qual o deixa mais tangível, apesar de ser um livro digital.
  • A inclusão da palavra “free” (“gratuito”) para captar a atenção dos visitantes.
  • A inclusão da palavra “now” (“agora”) como chamada imediata à ação.
  • O texto "16-pages whitepaper" (“livro branco de 16 páginas”), que mostra exatamente com o que os visitantes vão se deparar.
  • Um formulário curto, que facilita a conversão.
  • Um rodapé minimalista no site, que mantém a atenção focalizada na conversão.

Esta é uma captura de tela que mostra um exemplo de marketing visual da Netronic para gerar mais tráfego para um ebook

Fonte: Netronic

D. Apresentações e balanços de resultados financeiros

Frequentemente se prepara conteúdo de alta qualidade para realizar apresentações em conferências, reuniões da empresa ou seminários online. Como regra geral, consistem em apresentações visuais que são compartilhadas de forma interna.

Uma excelente maneira de direcionar tráfego para o seu site é reutilizar este conteúdo interno da empresa em plataformas como LinkedIn, em outras redes sociais e até no próprio site corporativo.

Por exemplo, este relatório do 9/11 Memorial and Museum é uma peça interativa na qual dados individuais são combinados em diferentes gráficos para mostrar o valor exato que representam no conjunto de um infográfico. 

Este relatório do 9/11 Memorial and Museum é uma peça interativa na qual dados individuais são combinados em diferentes gráficos para mostrar o valor exato que representam no conjunto de um infográfico. 

Fonte: 9/11 Memorial and Museum 

E. Citações

As pessoas adoram ler coisas impactantes e inspiradoras. Experimente utilizar citações em peças de conteúdos visuais. Elas podem encaixar perfeitamente em sua estratégia de marketing digital. Assegure-se de criar fundos bonitos para transmitir a mensagem.

F. Memes

Este elemento recém-chegado é um recurso potente e viral que pode ajudar sua marca a atingir uma exposição e alcance enorme. Trata-se de trabalhar imagens divertidas que referenciam cultura, lifestyle e outros temas combinados com um toque de humor que vão ajudar sua marca a transmitir de forma diferente e leve o valor que tem.

Não se esqueça de checar as redes sociais de tempos em tempos, já que os memes são elementos muito voláteis e suas tendências mudam com frequência.

cta-horizontal-caso-sucesso-affy

Estratégia #3 - O storytelling é seu aliado

Transmitir histórias que o usuário possa lembrar facilmente e com as quais ele se sinta identificado é o objetivo do storytelling. Ao conectar com a parte emocional de seu público potencial, você consegue criar um vínculo com seu produto ou serviço.

A arte da narração requer criatividade, habilidade e prática. É um processo de tentativa e erro que distingue os negócios brilhantes dos medíocres, e tem um grande potencial de fidelizar os consumidores.

Na hora de desenvolver uma boa estratégia de storytelling para seu negócio, você deve se fazer as seguintes perguntas:

  • O que é que lhe define e como você deve contá-lo? Por que isso pode ou deve interessar a audiência? É possível criar uma história que reflita o “coração” da marca?
  • O que você espera conseguir com a história? Você pode consegui-lo?
  • Que outras histórias seu público conhece sobre sua marca, entidade, setor ou produto? E sobre a concorrência?
  • É uma história interessante que você compartilharia bebendo algo com os amigos?
  • É fácil de lembrar? É honesta, coerente e crível?
  • Quem são os protagonistas? Qual é o contexto? Que experiências e emoções transmite?
  • A história tem introdução, enredo e desfecho? Qual é o clímax dela?

A técnica do storytelling captura a atenção do usuário especialmente quando se contam histórias humanas.

Por que o storytelling é importante no marketing visual?

A narração visual permite comunicar e transmitir visualmente mensagens e informações através de histórias. Estas são muito mais interessantes e envolventes do que as mensagens tradicionais de marketing. Além disso, transmitem emoções através da estética da imagem.

Se você optar por uma estratégia que utilize esse tipo de narrativa, você poderá abarcar qualquer tipo de conteúdo ou mensagem transmitida através de meios visuais. Pode ser qualquer coisa, desde imagens estáticas até animações ou vídeos.

Como criar conteúdo visual incrível?

O storytelling é uma abordagem pessoal do marketing, uma vez que cada indivíduo narra de maneira diferente e utiliza diferentes emoções para desencadear uma resposta positiva, sólida e direta.

Emma Coast trabalhou como roteirista para a Pixar, empresa que está por trás de alguns dos melhores filmes de animação da Disney. Em 2011, ela publicou em seu Twitter uma lista das 22 regras básicas que a empresa utiliza para contar uma história. Recomendamos que você as leve muito em conta na hora de criar sua história visual, porque elas têm demonstrado ser de grande eficácia.

Na era digital o cliente não só tem razão como também pode compartilhar suas ideias, sentimentos e opiniões em uma comunidade online hiperconectada. Sua capacidade para influir nas decisões de compra ou consumo dos demais é muito alta.

De fato, 92% dos clientes confiam mais nas opiniões publicadas por outros usuários do que na publicidade tradicional. Com esta ideia à mesa, a narração visual de seu produto ou serviço impulsionada pelo próprio cliente serve para gerar confiança quanto a ele e aumentar seu alcance.

Um excelente exemplo que usa esse estilo de narrativa é a plataforma “Histórias da Comunidade do Airbnb”, que consiste em uma inovadora mescla de histórias de anfitriões e viajantes reais da plataforma de hospedagem.

Esta captura de tela mostra a plataforma “Histórias da Comunidade do Airbnb”, que consiste em uma inovadora mescla de histórias de anfitriões e viajantes reais da plataforma de hospedagem.

Fonte: Airbnb - Histórias de anfitriões 

Ao invés de bombardear os usuários com versões elaboradas de sua própria história, o Airbnb oferece-lhes uma plataforma onde contar suas experiências mais emotivas ou significativas.

Estratégia #4 - O videomarketing se tornou o rei

A empresa de tecnologia Cisco assinala que em 2023, 82% do tráfego da internet será gerado por vídeos.

Pense sobre isso… Vídeos entretêm e prendem. A mente humana tem tendência a visualizar as coisas e gosta de ouvir histórias. Por isso, utilizar vídeos é uma prática útil e rentável para aumentar as taxas de conversão.

De acordo com Neil Patel, os visitantes de um site estarão entre 64 e 85% mais propensos a comprar depois de ver um vídeo do produto. Produzir vídeos está ao alcance de empresas de praticamente qualquer tamanho e orçamento, já que as opções são infinitas.

Você não está seguro de como começar a usar o vídeo para este fim? Damos a seguir algumas ideias que funcionam.

Ideias de videomarketing para principiantes

  • Grave uma demonstração de seu produto ou serviço fazendo um screencast (uma gravação de sua tela).
  • Crie um GIF animado sobre algum aspecto que queira mostrar.
  • Grave depoimentos de clientes com cerca de 15 segundos.

Ideias de videomarketing de nível intermediário

  • Faça um vídeo com uma breve introdução da empresa, explicando sua missão e seus objetivos.
  • Os vídeos animados sobre quadro branco são instrutivos e efetivos.
  • Experimente uma versão estendida de depoimentos de clientes e casos resolvidos.

Ideias de videomarketing de nível avançado

  • Transforme entradas no site em vídeos mais curtos e compartilhe-os nas redes sociais.
  • Elabore um vídeo que inclua uma demonstração completa de seu produto ou serviço. Deve incluir uma narração atrativa, ser profissional sem ficar forçado, demonstrar empatia e ter uma duração suficiente para explicar corretamente o produto e seus benefícios sem ficar muito longo.
  • Em 2015, a Google apresentou um novo logotipo, e para isso criou um vídeo no qual era contada a evolução de seu “doodle”. É brilhante e eficaz porque usa os outros para contar a história, pois foi centrada em usuários, mídias e formadores de opinião que promoveram a marca ao longo do tempo. Funciona mais como uma peça histórica do que como um vídeo comercial.
  • Produza peças visuais que incluam entrevistas de maior duração com membros essenciais para seu negócio.
  • Crie vídeos sob a fórmula “minha empresa + localização geográfica”. As ferramentas de análises de palavras-chave do Google demonstram que existe um grande número de buscas que incluem palavras-chave com o tipo de negócio e a localização geográfica. Por exemplo: “Sapataria em Copacabana”.

Nova call to action

Deste modo, quando alguém fizer uma busca no Google será muito mais fácil encontrar você. Se isso for aplicado a alguns vídeos no YouTube, seu negócio será melhor posicionado e se tornará mais visível.

  • Prepare um vídeo para cada um de seus chamados à ação. Por exemplo: “Ligue para nós”, “Inscreva-se para obter uma amostra grátis”, “Recomende para seus amigos e obtenha créditos grátis”...
  • Crie um vídeo de marca. Costuma estar enquadrado como parte de uma campanha de publicidade e pretende mostrar no mais alto nível a missão do produto ou serviço oferecido. Este tipo de vídeo cria consciência sobre sua empresa ou marca e atrai o seu público-alvo. 

A empresa de publicidade Wieden + Kennedy realizou uma campanha de marketing para a Nike Women chamada “Better for it” com diferentes vídeos de marca.

Neste vídeo, um senso de humor honesto é utilizado para mostrar os pensamentos internos que as mulheres experimentam quando praticam esportes em diferentes âmbitos. É um enfoque humano que vincula o público com a marca e ajuda no processo de conversão porque a sensação de empatia influencia nas preferências dos clientes.

Use o vídeo nos bate-papos para converter seus clientes potenciais em MQL

Para que um visitante se torne um MQL (Marketing Qualified Lead ou Lead Qualificado para Marketing) você pode combinar com uma live no Twitter. Qual é a vantagem de adicionar vídeo?

Seu objetivo é que o cliente potencial fique, e com as lives tradicionais do Twitter isso é complicado, porque costumam ser muito ruidosos. A participação é muito alta e a atenção se dispersa facilmente para temas que não interessam.

Mediante o uso de vídeo e Twitter, em lives como The Pipeliner CRM #SalesEU o #SbizHour a conversa pode ser guiada de maneira organizada. Você se aproxima de seu público de maneira dinâmica e pessoal, e ganha em visibilidade e credibilidade.

Nesta live, é entrevistado um convidado por semana e o Twitter se torna uma espécie de quadro de mensagens ao vivo para que os usuários participem da entrevista.
Ainda que seja similar a um seminário online, este método é mais simples de configurar e não requer um software caro. Além disso, todo o evento fica disponível no Twitter.

Esta é uma captura de uma live no Twitter com o objetivo de converter visitantes em MQLs.

Fonte: Inboundcycle 

Dicas para que a sessão seja um sucesso:

  • Envie lembretes aos participantes antes do bate-papo.
  • Anote perguntas interessantes e comentários do chat e mencione-os ao vivo. Assim, você mostra para a comunidade seu interesse e compromisso.

Estratégia #5 - Publique seu conteúdo visual nas redes sociais

Na internet a tendência é ler cada vez menos. As mídias sociais baseadas em imagem e os vídeos aumentam seu número de usuários a cada ano. Atualmente, há mais de 500 milhões de pessoas utilizando o Instagram e o Facebook diariamente.

Impulsionar sua taxa de conversão através das plataformas de redes sociais é um requisito indispensável para qualquer negócio ou produto. Recomendamos a incorporação destas dicas dentro de sua estratégia de negócio:

Faça landing pages atrativas, rápidas e eficazes para celulares

A capacidade de atrair clientes através das redes sociais se reduz à criação de uma experiência de usuário perfeita. A landing page social deve ser navegável com facilidade e sem interrupções. Além disso, não faz sentido que esteja oculta para os usuários.

Comprove como o Lollapalooza promove a loja do festival na sua biografia do Instagram. Bastante simples, não?

A bio do perfil do Lollapalooza Brasil conduz diretamente a uma página de destino otimizada para celulares.

Esta captura mostra o Instagram do Lollapalooza promovendo a loja do festival na sua biografia.

Fonte: Lollapalooza Brasil

Ao clicar, é evidente que sua landing page é otimizada levando em conta sua taxa de conversão nas mídias sociais. Aparecem botões grandes e para chamar a atenção, o que sugere que os potenciais clientes através do celular são um objetivo primordial.

Esta captura de tela é a tela de destino do festival Lollapalooza logo após o visitante clicar no link da loja na bio do Instagram.

Fonte: Lollapalooza Brasil

Lance promoções com vídeo para converter mais

Os vídeos têm a dupla função de mostrar novos produtos ou serviços em ação e captar a atenção de seus clientes potenciais nas redes sociais. Com isto, é possível fazer com que o tempo de permanência em uma página aumente e, com ele, as conversões.

Não é nenhum segredo que os anúncios sociais centrados em vídeo funcionam muito bem. Aqui temos um exemplo da BigCommerce, cuja campanha publicitária no Facebook triplicou suas conversões de teste gratuitas através do vídeo social.

Esta captura de tela é um exemplo da BigCommerce, cuja campanha publicitária no Facebook triplicou suas conversões de teste gratuitas através do vídeo social.

Fonte: Bigcommerce 

Inclua chamados à ação eficazes

Muitas vezes o aumento da taxa de conversão se dá por fazer pequenos ajustes nos perfis ou nas legendas das fotos.

Por exemplo, pedir aos seguidores que vejam suas promoções é jogar limpo, sempre e quando isso for feito com tato. Em outras palavras, não é prudente nem eficaz postar um cartaz em que se leia “COMPRE NOSSO PRODUTO”. Mas estimular de forma sutil algum compromisso com os chamados à ação é coerente.

Cuide da percepção visual de seu serviço ou produto

Este é um conselho sutil, mas vale a pena mencioná-lo para não perder conversões.

À medida que o usuário se familiariza com você, é fundamental manter a coerência de seu conteúdo visual para não perdê-lo. Elementos criativos como imagens, combinações de cores ou o tom fazem com que seus clientes o reconheçam e se sintam identificados. Você não quer perdê-los desorientando-os.

Por esse motivo, é importante criar uma guia de estilo visual que inclua:

  • Padrões do logo
  • Paleta de cores
  • Fontes
  • Iconografia
  • Estilo de fotografia e/ou diretrizes para escolher imagens
  • Elementos de design
  • Voz e tom de marca
  • Templates de marca

Dê uma olhada nesta publicação da Halo Top em seu instagram. A marca segue sempre o mesmo tom brincalhão e com posições reconhecíveis para seus seguidores.

Esta captura de tela mostra o marketing visual da HaloPop em seu Instagram.

Fonte: Halo Top

Além disso, seu link para a biografia está atualizado com suas últimas promoções.

Esta captura mostra o Instagram da HaloTop com link para a biografia atualizado com suas últimas promoções

Fonte: Halo Top

Ao clicar, chega-se a uma página de destino coerente com estas mesmas mensagens visuais. A Halo Top mantém sua identidade visual através de suas promoções no Instagram. 

Marketing-visual-Halo-Top-Web

Fonte: Halo Top

O conteúdo criado pelo usuário tem um grande valor

Quando falamos de conversões, as fotos ou vídeos dos clientes são o melhor conteúdo para impulsionar as vendas. De fato, um estudo realizado pela TurnToNetworks mostrou que 90% dos consumidores afirmam que o conteúdo gerado pelo usuário influencia em sua decisão de compra.

Impulsionar as conversões através deste tipo de conteúdo é uma estratégia simples e muito recomendável. Veja como a Shein promove seus produtos desta maneira.

Esta captura de tela mostra o marketing visual da Shein na forma que divulga seus produtos em seu Instagram.

Fonte: Shein

Definitivamente, as pessoas querem receber informação da maneira mais rápida e divertida possível, e o conteúdo visual permite transmiti-la dessa forma. Isso fará com que você seja mais propenso a interagir e realizar um processo de feedback que traz consigo um maior número de conversões.

O que acha de começar a testar estas técnicas para ver como suas taxas de conversão aumentam? Experimente e nos conte na seção de comentários!
Nueva llamada a la acción

Publicado em 16 de março de 2023.
Atualizado em 21 de setembro de 2023.

Revisado e validado por Jalusa Lopes, Country Manager da InboundCycle Brasil.

Fontes

  1. Brain rule rundown - Brain rules
  2. Content & Buyer's Journey Benchmark Report - Demand Metric
  3. How People Read Online: New and Old Findings - Nielsen Norman Group

  4. 92% of consumers trust word of mouth - Buyapowa
  5. Can Product Videos Increase Conversion Rates? - Neil Patel

  6. The 22 rules of storytelling, according to Pixar - Gizmodo

FAQ sobre marketing visual

  • Como funciona o marketing visual?

    O marketing visual é a estratégia que emprega elementos visuais como imagens, vídeos, infográficos, etc. para transmitir uma mensagem da empresa ou marca. Ao trabalhar com estes elementos, o impacto é maior para o público que o recebe e se consegue fazer uma publicidade mais eficaz, atrativa e rápida.
  • Como fazer marketing visual?

    As principais estratégias de marketing visual são

    #1 - Otimizar o site ou a landing page com conteúdo visual para traçar uma rota de conversão, direcionando o visitante para o processo de compra ao longo do seu tempo de permanência nele.

    #2 - Utilizar infográficos de vários tipos, com informação rápida e simples que possa ser compartilhada.

    #3 - Aproveitar as técnicas de storytelling para criar conexão emocional com os usuários e consumidores do seu conteúdo.

    #4 - Elaborar peças de videomarketing, com informações claras, bem explicadas e interessantes; campanhas que gerem empatia ou identificação.

    #5 - Publicar o conteúdo visual nas redes sociais, otimizando-o para o formato de celulares e mantendo a coerência visual da marca para gerar identificação.

  • Qual a importância do marketing visual?

    Um dos principais motivos que fazem com que abandonemos um site é a ausência de estímulos visuais atrativos. Paradoxalmente, graças à tecnologia nossa capacidade de atenção está em níveis mínimos e a cada dia é mais difícil manter-nos interagindo em qualquer site.

    Neste contexto, o conteúdo visual de um site é uma poderosa ferramenta para chamar à ação e conseguir que as métricas de conversão disparem. Segundo estudos apontam, cerca de 30% dos especialistas em marketing digital utilizam imagens como parte essencial em suas estratégias.

    Definitivamente, as pessoas querem receber informação da maneira mais rápida e divertida possível, e o conteúdo visual permite transmiti-la dessa forma. Isso fará com que você seja mais propenso a interagir e realizar um processo de feedback que traz consigo um maior número de conversões.

Outros artigos que podem te interessar...

Geração de demanda: 6 passos para iniciar esta estratégia
Modelo freemium: o que é, como funciona, vantagens e exemplos
Isca digital: o que é e 4 passos para implementá-la na sua estratégia

O que você acha? Deixe um comentário!