<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=81693&amp;fmt=gif">

Análise SWOT: Exemplo para você fazer a sua

menu_book 4 minutos de leitura

Apenas 10% das médias empresas no Brasil têm planejamento de longo prazo, segundo uma pesquisa realizada pela consultoria Falconi. Cerca de 47,6% das lideranças apontaram que não possuem ações de médio e longo prazo definidas, mas veem a necessidade de ter um planejamento estratégico. A começar pela análise SWOT e exemplo para mostrar quais fatores internos e externos afetam a empresa. Eles ajudam a identificar oportunidades e ameaças que podem surgir.

A ausência de um modelo de gestão efetivo traz sérias consequências, como baixo crescimento, processos operacionais confusos e altas taxas de turnover. Dados do levantamento da Falconi comprovam isso: 62,7% das empresas ouvidas disseram que têm um modelo de gestão, mas não o consideram eficiente.

Neste artigo, você vai entender o que é análise SWOT e como fazê-la. Para auxiliar neste processo, vamos preencher um modelo do zero para um pequeno negócio de móveis de decoração.

O que é Análise SWOT: Exemplo e como fazer

A sigla SWOT vem do inglês e significa Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). Em português, também é conhecida como análise FOFA, correspondendo às iniciais das palavras traduzidas.

Você gosta do que está lendo? Inscreva-se para receber os novos posts e notícias de marketing e vendas no seu e-mail

Essa é uma ferramenta de planejamento que ajuda as empresas a avaliar sua posição no mercado e a identificar suas vantagens e desvantagens competitivas. Assim, contribui para a formação de estratégias através da identificação dos pontos fortes e pontos fracos, que são os fatores internos da organização, e as oportunidades e ameaças, que são os fatores externos da organização.

O uso da análise SWOT dentro das organizações permite o desenvolvimento de planos de marketing mais viáveis e a criação da Matriz 2x2, também chamada de Matriz SWOT. É um quadro que divide os quatro pontos de análise entre fatores internos/externos e positivos/negativos. Ou seja: o gestor tem um panorama completo de fatores que podem determinar o sucesso ou fracasso do projeto.

Quais fatores compõem a análise SWOT?

Como a própria sigla já indica, esse estudo envolve fatores internos (forças e fraquezas da empresa) e fatores externos, como oportunidades e ameaças do mercado. 

Strengths (Forças)

O primeiro passo é olhar para dentro do próprio negócio, começando por seus pontos fortes e fracos. Esta etapa envolve a identificação dos pontos fortes da empresa em relação aos seus concorrentes e ao mercado em geral. Isso pode incluir: 

  • Recursos financeiros;
  • Clima organizacional;
  • Tamanho e lealdade da base de clientes;
  • Itens de diferenciação de produtos e serviços;
  • Margem de retorno;
  • Economia de escala

Para elaborar essa etapa, é necessário estudar os processos internos da empresa para saber quais são os recursos e as competências difíceis de serem replicados pelos concorrentes. Além disso, é importante ter uma visão crítica e realista da empresa, levando em consideração suas limitações e desafios.

Weaknesses (Fraquezas)

Ao analisar os pontos fortes da empresa, é bem provável que a equipe responsável também identifique quais são as fraquezas. Ou seja, as deficiências ou limitações que podem restringir o desempenho da organização. Por exemplo:
  • Inabilidades técnicas ou gerenciais;
  • Inadequado controle de custos;
  • Uso de metodologias ou equipamentos obsoletos;
  • Endividamento incompatível com o fluxo de caixa;
  • Alto índice de turnover;
  • Falta de definições estratégicas.

Opportunities (Oportunidades) 

Depois de realizar uma análise criteriosa de todos os aspectos do negócio e identificar os pontos positivos e de melhoria, é preciso olhar para o que está acontecendo no mercado. Ou seja, as oportunidades externas que podem beneficiar a empresa.

Podem ser tendências de softwares para impulsionar a produtividade ou novos hábitos da buyer persona. Crescimento de novos nichos de mercado e aumento do poder aquisitivo dos consumidores também contam como oportunidades e devem ser exploradas ao máximo.

Dentro da análise SWOT, essa etapa permite que o empreendimento saia à frente da concorrência e aproveite as mudanças do mercado. Logo, consegue desenvolver estratégias para aproveitá-las e se tornar mais competitiva.

Threats (Ameaças)

São as antíteses das oportunidades: situações do ambiente externo com potencial de impedir o sucesso da organização. Alguns exemplos de ameaças que podem ser identificadas são:

  • Concorrência acirrada;
  • Mudanças nas preferências dos clientes;
  • Mudanças na regulamentação governamental;
  • Instabilidade política ou econômica;
  • Avanços tecnológicos dos concorrentes;
  • Aumento de custos de produção.

Matriz 2x2

Após a elaboração da lista dos possíveis fatores influentes na análise SWOT, a equipe precisa montar a Matriz 2x2, que sugere quais aspectos devem ser priorizados para o sucesso da empresa. O nome refere-se ao aspecto visual do documento, cuja ordenação permite fácil compreensão e que todos os envolvidos cheguem a uma conclusão do que é importante e deve ser considerado pela organização.

Por exemplo, identificar uma oportunidade de crescimento envolve a elaboração de uma estratégia que vai potencializar os pontos fortes internos e minimizar as fraquezas. Por outro lado, se a empresa notar uma ameaça externa de aumento de custos de produção, pode elaborar uma estratégia para enfrentar essa ameaça, minimizando seus custos e melhorando sua eficiência operacional.

Nueva llamada a la acción

Análise SWOT na prática

Depois da teoria, é hora da prática. Para exemplificar a análise SWOT, você vai ver um exemplo de como preencher esse documento para um pequeno negócio de móveis de decoração. Desde sua fundação, o empreendimento ganhou a confiança e  credibilidade  do  público-alvo e hoje tem algumas unidades espalhadas no estado em que atua.

Com isso em mente, a análise FOFA ficaria assim:

  Ajuda Atrapalha
Interna (organização)

Forças

  • Vantagens de custos;
  • Recursos financeiros;
  • Fidelidade dos clientes.;
  • Público-alvo perto das unidades;
  • Abrangência regional;
  • Revenda de marcas conhecidas;
  • Bom armazenamento de produtos.

Fraquezas

  • Alto custo do aluguel;
  • Dificuldade  no  lançamento  de novos produtos;
  • Fluxo de informações entre as lojas;
  • Falta de desconto maior em alto volume de vendas;
  • Problemas de controle de estoques.
Externa (ambiente)

Oportunidades

  • Incrementar uma nova linha de produtos;
  • Compra de produtos de empresas para trabalhar com exclusividade de representação;
  • Fornecimento de novos cursos aos funcionários;
  • Uso de marketing para fidelizar e atrair clientes.

Fraquezas

  • Provável entrada de novos concorrentes;
  • Lançamento de um novo produto pelo concorrente;
  • Novas políticas governamentais de impostos.

Com essas informações, a loja de móveis pode usar a análise SWOT para fazer sua Matriz 2x2 e descobrir quais fatores deve priorizar neste momento. Por exemplo, sua principal força interna é a vantagem de custos, visto que a rede consegue comprar os produtos em quantidades maiores e, com isso, pagar menos na quantidade unitária. Porém, deve-se atentar ao alto custo com aluguel, pois esse valor é extraído das vendas e minimiza   o  lucro  líquido.  

De um ponto de vista externo, a rede deve investir em marketing para se aproximar dos clientes, como o uso do Whatsapp Business. No entanto, isso deve ser feito rapidamente, antes que a entrada de novos concorrentes gere perda de consumidores.

Análise SWOT: Exemplo para acompanhar as mudanças no mercado

A constante transformação no mercado aumenta a necessidade  de  monitoramento  e  atualização  do  planejamento estratégico e o uso da análise SWOT ajuda a identificar quais são os principais pontos de melhoria

Fazer esse levantamento torna possível identificar as forças e oportunidades, que podem ser aproveitados para maximizar o sucesso, bem como as fraquezas e ameaças, que precisam ser abordadas para evitar problemas no futuro. Isso tudo gera aprendizados importantes 

No entanto, é importante lembrar que a análise SWOT é apenas uma ferramenta e que deve ser usada em conjunto com outras técnicas de análise e planejamento. Os resultados desse levantamento devem ser usados como base para a tomada de decisões, porém é preciso também considerar outras informações relevantes e com a perspectiva geral da empresa.

Nova call to action

Publicado em  27 de abril de 2023.

Revisado e validado por  Susana Meijomil, Inbound Content Marketing Manager em InboundCycle

FAQ sobre SWOT exemplo

  • O que é uma análise SWOT?

    É uma ferramenta de planejamento que ajuda as empresas a avaliar sua posição no mercado e a identificar suas vantagens e desvantagens competitivas. Assim, contribui para a formação de estratégias através da identificação dos pontos fortes e pontos fracos, que são os fatores internos da organização, e as oportunidades e ameaças, que são os fatores externos da organização. 
  • Quais são os 4 pontos da análise SWOT?

    A sigla SWOT vem do inglês e significa Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças).

  • Qual é o objetivo principal da análise SWOT?

    O uso da análise SWOT dentro das organizações permite o desenvolvimento de planos de marketing mais viáveis e a criação da Matriz 2x2, também chamada de Matriz SWOT. É um quadro que divide os quatro pontos de análise entre fatores internos/externos e positivos/negativos. Ou seja: o gestor tem um panorama completo de fatores que podem determinar o sucesso ou fracasso do projeto.
  • O que são as oportunidades na análise SWOT?

    Podem ser tendências de softwares para impulsionar a produtividade ou novos hábitos da buyer persona. Crescimento de novos nichos de mercado e aumento do poder aquisitivo dos consumidores também contam como oportunidades e devem ser exploradas ao máximo.

    Dentro da análise SWOT, essa etapa permite que o empreendimento saia à frente da concorrência e aproveite as mudanças do mercado. Logo, consegue desenvolver estratégias para aproveitá-las e se tornar mais competitiva.

  • São exemplos de fraquezas?

    São as deficiências ou limitações que podem restringir o desempenho da organização. Por exemplo: inabilidades técnicas ou gerenciais, controle inadequado dos custos, uso de metodologias ou equipamentos obsoletos, endividamento incompatível com o fluxo de caixa, alto índice de turnover e falta de definições estratégicas.

Outros artigos que podem te interessar...

Dor do cliente: o que é e como solucioná-la
Network marketing: o que é e como funciona
Os 10 erros de marketing digital para MEIs que devem ser evitados

O que você acha? Deixe um comentário!