<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=81693&amp;fmt=gif">

Spam: o que é? + boas práticas para seus emails não irem para o spam

Mas afinal, spam: o que é? Esse termo ganhou popularidade junto com a disseminação de campanhas de e-mail marketing e estratégias de marketing em redes sociais. Mas o sucesso dessas estratégias foi possível graças, por um lado, à sua extraordinária flexibilidade e capacidade de adaptação e, por outro, ao fato de mais de 90% das pessoas utilizarem diariamente o e-mail como uma de suas principais formas de comunicação pessoal e profissional.

Mas o uso tão intenso do e-mail tem um efeito colateral perverso: é possível que nossas correspondências não cheguem à caixa de entrada do destinatário por serem consideradas spam. Neste artigo, vou ajudar você a evitar isso.

Depois de planejar e executar cuidadosamente uma campanha de lead nurturing ou qualquer outra estratégia que use o e-mail como meio de comunicação com seus clientes, você pode se deparar com a desagradável surpresa de que boa parte de seus e-mails acabam na caixa de spam dos seus leads. Isso, além de ser extremamente frustrante, pode afetar a conversão de seus potenciais clientes em clientes reais.

Isso ocorre quando os filtros de spam das plataformas de e-mail identificam seus envios como indesejados pelo usuário. Mas por que isso acontece? Para descobrir, você deve ter claro como funcionam os filtros de spam.

spam-o-que-e_email-marketing.jpg

Spam: o que é? E como funcionam os filtros de spam

Diante do crescente uso (e, às vezes, abuso) do e-mail para fins publicitários, os serviços de Internet e de e-mail desenvolveram uma série de robôs e filtros que detectam automaticamente o e-mail suspeito (já que às vezes se cometem erros) e o envia diretamente para a caixa de spam. Isso faz com que muitas vezes a mensagem passe completamente despercebida pelo usuário.

Critérios de spam

Mas então, spam: o que é? Os filtros de spam usam uma longa lista de critérios para determinar se um e-mail é spam ou não.

Alguns desses fatores têm mais peso do que outros, e nem todos os servidores de Internet e e-mail utilizam os mesmos. Por isso, é comum que um e-mail não ultrapasse a pontuação de um determinado servidor e, no entanto, tenha uma maneira gratuita de chegar à caixa de entrada em outro.

Apesar dos diversos critérios, há uma série de fatores que são comuns, especialmente os seguintes:

  • A reputação do endereço IP ou domínio a partir do qual o envio é feito.
  • O destinatário fazer parte de uma lista negra de spam.
  • O uso de palavras consideradas típicas de spam, principalmente no assunto do e-mail. Entre as mais suspeitas estão "grátis", "compre agora", "urgente", "ganhe dinheiro", etc.
  • A hora dos envios, como de madrugada, por exemplo.
  • As ações pessoais de cada usuário, ou seja, que os usuários marcaram um determinado destinatário como spam.

5 formas de não ir parar na caixa de spam

Agora que você já sabe o que é spam, podemos entender que independentemente do sistema de automação de marketing que você use para enviar seus e-mails (Mailchimp, HubSpot, Eloqua...), sempre existe a possibilidade de que filtros de spam impeçam seus envios de chegarem à caixa de entrada do usuário.

Embora não exista uma receita infalível para evitar a rotulagem como spam, e levando em conta como esses filtros funcionam, vou mostrar algumas dicas para, pelo menos, reduzir as chances de seus e-mails serem automaticamente considerados como indesejados.

1. Selecione bem seus contatos

Um dos fatores que os filtros levam em consideração são as reclamações dos próprios usuários. Portanto, é muito importante que você envie conteúdo relevante para os contatos que concordaram em recebê-lo, cuide da sua lista de contatos excluindo aqueles que permanecem inativos e, principalmente, nunca compre bancos de dados de e-mail, pois, além de tudo, você pode acabar cometendo um crime relacionado à confidencialidade e proteção de dados (sempre tenha em mente a Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD).

Você também deve incluir um link que permita ao usuário cancelar seu recebimento de e-mails ou modificar as condições de assinatura de forma clara, rápida, fácil e acessível.

2. Não use palavras que podem ativar os filtros de spam

Já vimos que existem certas palavras que, colocadas no assunto do e-mail, acionam todos os alarmes dos filtros antispam. Portanto, seu uso deve ser evitado.

Quais são esses termos? São conceitos relacionados a phishing e publicidade indesejada como: grátis, presente, reembolso, ligação grátis, melhor preço, 50% a menos, economize até, promoção especial, por apenas, desconto, vendas, oferta, compare os preços, elimine sua dívida, menor preço, menor taxa de juros, economize, urgente, ganhe dinheiro, entre outros. Você também deve evitar palavras que tenham a ver com sexo ou relacionamentos pessoais.

3. Use um design adequado em seu e-mail

Os filtros de spam não focam apenas no conteúdo. Erros ou más práticas no design ou na programação HTML também podem enviar seu e-mail para a caixa de spam. Fique atento a:

  • Desproporção entre imagens e texto: não é aconselhável usar muitas imagens em um texto curto.
  • Não otimizar as imagens.
  • Esquecer de incluir a versão somente em texto no e-mail. Em outras palavras, o texto deve ser visualizado corretamente mesmo que as imagens não sejam carregadas.
  • Certifique-se de que o e-mail seja exibido corretamente em todos os tipos de dispositivos (computadores, smartphones e tablets), por isso o design responsivo é recomendado.
  • Uma boa recomendação é usar modelos HTML de plataformas de qualidade, como Mailchimp ou HubSpot, para garantir um layout adequado.
  • Se for incluir boletins ou newsletters, é aconselhável usar colunas.
  • Verifique se o e-mail abre corretamente nos sistemas operacionais e navegadores mais usados.
  • Evite o uso de JavaScript para não ter problemas de incompatibilidade.
  • Verifique se todas as URLs incluídas no e-mail estão funcionando corretamente.

Neste post, você pode se aprofundar em questões técnicas de programação HTML recomendadas para design de e-mail.

4. Não sobrecarregue o destinatário com excesso de e-mails

Sabemos que spam refere-se principalmente à grande quantidade de e-mail indesejados que recebemos. Se você abusar do envio de e-mails, estes se acumularão na caixa de entrada de seus assinantes, o que traz dois riscos: um, que eles nunca sejam lidos, e dois, que o usuário o entiquete como spam para não ser incomodado novamente. Por isso, as campanhas de lead nurturing (nutrição de contatos interessados por meio de cadeias de e-mails) devem ser realizadas com moderação e progressivamente, e sempre fornecendo informações de valor.

5. Personalize o e-mail

Todo mundo gosta de ser chamado pelo nome. Um e-mail personalizado corre menos risco de ser assimilado como spam e, além disso, garante uma porcentagem maior de aberturas.

spam-o-que-e_caixa-de-spam.jpg

Aplicativos que podem ajudar você

Agora que está claro o que é spam, como em muitos outros problemas do marketing, existem vários aplicativos que podem ajudá-lo a detectar erros nos seus e-mails e evitar que sejam classificados como spam.

Para analisar seu e-mail, recomendamos usar o IsNOTspam. Essa ferramenta online ajuda a detectar possíveis gatilhos que podem fazer com que o e-mail vá para a caixa de spam. Seu uso é muito fácil: você envia o e-mail e o sistema automaticamente faz um relatório dele, com seus pontos fracos.

Você também pode consultar alguns destes serviços para verificar se o seu endereço já está incluído em uma lista negra: Free Email Blacklist Lookup ou Spam Database Lookup.

Espero que este artigo tenha ajudado você com o questionamento “spam: o que é?”, e que a partir de agora suas campanhas não sejam mais consideradas spam. Se tiver alguma dúvida, venha conversar comigo na seção de comentários!

CTA - Post - Vertical- Desktop

Publicado em 11 de outubro de 2022.

Revisado e validado por Jalusa Lopes, Country Manager da InboundCycle Brasil.

FAQ sobre Spam: o que é?

  • Porque alguns emails vão para o spam?

    Isso ocorre quando os filtros de spam das plataformas de e-mail identificam seus envios como indesejados pelo usuário.

  • Como o e-mail identifica spam?

    Os serviços de Internet e de e-mail desenvolveram uma série de robôs e filtros que detectam automaticamente o e-mail suspeito (já que às vezes se cometem erros) e o envia diretamente para a caixa de spam.

  • Quais são os fatores que fazem um e-mail cair em uma caixa de spam?

    • A reputação do endereço IP ou domínio a partir do qual o envio é feito.
    • O destinatário estar incluído em uma lista negra de spam.
    • O uso de palavras consideradas típicas de spam, principalmente no assunto (subject) do e-mail. Entre as mais suspeitas estão "grátis", "compre agora", "urgente", "ganhe dinheiro", etc.
    • A hora dos envios, como de madrugada, por exemplo.
    • As ações pessoais de cada usuário, ou seja, que os usuários marcaram um determinado destinatário como spam.
  • Como faço para um e-mail marketing não cair em spam?

    1. Selecione bem seus contatos
    2. Preste bastante atenção nas palavras no assunto
    3. Cuide do design do seu e-mail 
    4. Não sobrecarregue o destinatário com excesso de e-mails
    5. Personalize o e-mail

Outros artigos que podem te interessar...

Haters? Saiba como lidar e transformá-los em aliados do seu negócio
Casos de sucesso: veja exemplos de inbound marketing
Copyright: o que é e como usá-lo para proteger o seu site?

O que você acha? Deixe um comentário!