<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=81693&amp;fmt=gif">

Domínio de site: Dicas para saber qual escolher e hosting hospedar

Enfim você decidiu criar um site ou blog para desenvolver sua presença profissional na internet. E agora? Bem, ninguém quer colocar o carro na frente dos bois, então assegure-se de ter as rodas firmes. A primeira coisa que você tem que fazer é escolher um domínio para seu site e contratar um servidor ou hosting online onde hospedá-lo.

A escolha pode parecer complicada se você não entender alguns conceitos, por isso é importante contar com informações que ajudem a tomar uma boa decisão. Assim, você saberá quais aspectos podem ser os mais interessantes para seu projeto.

Com este post, pretendemos esclarecer todas as suas dúvidas antes de contratar um hosting e um domínio pela primeira vez, e ajudá-lo a escolher a opção que mais lhe convenha.

Para começar, vamos definir os conceitos.

Você gosta do que está lendo? Inscreva-se para receber os novos posts e notícias de marketing e vendas no seu e-mail

O que é um domínio?

O domínio é um conjunto de palavras reconhecidas e relacionadas com sua marca que serve para dirigir um visitante a um site. É o equivalente a um endereço físico, ou seja, o que as pessoas escrevem no navegador para acessar diretamente o seu site.

Um domínio é formado a partir do nome do site e da extensão do domínio (por exemplo: quedominioescolher.com).

Podemos estabelecer um paralelismo entre o domínio e um CEP ou um endereço postal, que é o que o Google Maps precisaria para fornecer endereços físicos. Da mesma maneira, um navegador precisa de um nome de domínio para dirigir o usuário a um site.

O domínio que você escolher será um atalho para chegar ao servidor que hospeda seu site. Sem um domínio, todo mundo teria que memorizar o endereço IP específico de uma determinada página para consultá-la, o que seria muito complicado. 

Esta é uma que mostra uma página de web, (www) e opções de domínio.

Fonte: Codersfree

O que é um hosting?

Um hosting é um provedor de hospedagem de site, isto é, um serviço online que armazena todos os arquivos e dados necessários para que seu site possa funcionar e esteja sempre disponível para os usuários.

amos explicar com outro paralelismo: imagine que você quer alugar uma casa. Pois bem, o que você realmente aluga é um espaço: você decide onde será a localização, quais recursos deve ter, se compartilhá-lo, etc.

Um servidor é um computador físico que funciona com o objetivo de manter um site operativo de maneira ininterrupta, de modo que qualquer usuário possa acessá-lo sempre que quiser. O provedor de hospedagem é responsável pelo funcionamento correto do site, e, sobretudo, de transferir seu conteúdo do próprio servidor aos navegadores dos usuários. Ao mesmo tempo, ele se encarrega de proteger seu site de ataques cibernéticos e de manter sempre um rendimento otimizado.

Agora que você já conhece a definição de domínio e de hosting, já pode compreender melhor que, cada vez que uma pessoa escreve seu domínio no navegador dela, um servidor é a parte encarregada de transferir todos os dados do seu site para mostrar a página tal como você a configurou.

Como escolher um bom domínio e assegurar-me de contratar o hosting adequado?

Você deve ter visto todo tipo de ofertas e promoções na internet a respeito de ambos os serviços, certo?

Você deverá escolher o domínio e o plano de hospedagem que melhor se adaptem às suas necessidades. Se elas mudarem, você deverá também ter a possibilidade de mover seu site a outro provedor sem maiores problemas.

Este infográfico ilustra uma analogia entre uma casa e um domínio de site.

Fonte: Hostinger

Diferenças entre hosting e servidor

Há empresas que fornecem servidores físicos próprios e oferecem hospedar aí seus sites. Nesse artigo, achamos interessante tratar das diferenças entre hosting e servidor para poder escolher melhor o que você precisa para seu projeto.

  • Diferenças físicas: um servidor é um dispositivo físico, isto é, um equipamento conectado à internet que oferece diversos recursos (entre eles, o espaço de armazenamento). Por sua vez, o hosting é este espaço de armazenamento que se encontra dentro do servidor e emprega alguns de seus recursos técnicos. Portanto, um hosting pode compartilhar o mesmo endereço IP com outros hostings (porque se encontram no mesmo servidor). No entanto, em um hosting não é possível armazenar vários servidores.
  • Preço: com a diferença anteriormente explicada, é lógico compreender que os servidores tenham preços mais elevados, pois eles contêm mais recursos técnicos e oferecem um maior controle sobre eles. Apesar de que, para a maioria dos sites, basta contratar um hosting, com um servidor a velocidade de carregamento é melhorada (já que endereço IP não é compartilhado com outros hostings).
  • Manutenção: outra variável a considerar são as tarefas de manutenção. No caso dos hostings, a manutenção é realizada pela própria empresa que contrata o serviço, enquanto que nos servidores não há razão para isso. Na segunda opção, esta questão dependerá do que for acordado no contrato assinado. Há servidores que são gerenciados diretamente pela empresa contratada.

Se depois de conhecer as principais diferenças entre um servidor e um hosting você descobriu que não é a sua praia administrar esse tipo de sistemas, a melhor opção para um site padrão é optar por um serviço de hosting, mais econômico e útil para as suas necessidades.

Este infográfico compara um servidor com um hosting.

O que levar em conta ao nomear e hospedar seu site

Antes de considerar o domínio exato que você quer para criar seu site, você deve ter em mente alguns fatores importantes, por exemplo, terá que conhecer os tipos de domínios que existem e saber para onde ou para quem você se dirige.

Se você sabe que seu público é somente brasileiro e não tem nenhum tipo de aspiração internacional, talvez lhe interesse um domínio .br; no entanto, se seu site pertence a uma instituição governamental, então será apropriado um .gov. Esta pequena diferença é importante, pois ajudará o usuário a entender que tipo de empresa é a sua.

Vamos por partes:

Nova call to action

Tipos de domínios que você deve conhecer

Nem todos os domínios da internet têm a mesma estrutura; ainda que os domínios .com constituam 46,5% dos sites em todo o mundo, também há muito espaço para outros tipos de domínio como .org e .net. Em geral, os tipos mais comuns de domínio são:

  • Domínios de Topo: TLD (Top Level Domains).

São os domínios com terminações mais genéricas e habituais, e são designados como de nível superior, já que são universais.

Há mais de mil TLD disponíveis, mas os mais comuns incluem .com, .org, .net e .edu.

A lista oficial de TLD é gerenciada pelo organismo denominado “Autoridade de Números Atribuídos na Internet” (IANA, na sigla em inglês).

Os TDL incluem:

  • Dominios de Nivel Superior Geográfico: ccTDL (Country Code Top Level Domains).

Este tipo de dominios está constituido por dos letras que representan códigos internacionales de países, como .es para España y .jp para Japón. Quienes utilizan los dominios de código de país son las empresas cuyos sitios webs están destinados a regiones y lugares específicos. De esta manera, los usuarios que aterrizan en estas webs saben que están en el lugar correcto, que no están navegando en una web de un país ajeno.

  • Dominios de Topo de Código de País: ccTLD (Country Code Top Level Domains).

Este tipo de domínio é constituído por duas letras que representam códigos internacionais de países, como .br para Brasil, .ar para Argentina, .es para Espanha e .jp para Japão. Quem utiliza os domínios de código de país são as empresas cujos sites estão destinados a regiões e lugares específicos. Desta maneira, os usuários que chegam a esses sites sabem que estão no lugar correto, que não estão navegando no site de um país estrangeiro.

  • Domínios de Topo Genéricos: gTLD (Generic Top Level Domains).

São TLD que não dependem de um código de país. Muitos gTLDs fazem referência a um uso específico. Por exemplo, um domínio com a extensão .edu significa que é uma instituição educativa. No entanto, na realidade não é preciso cumprir nenhum tipo de requisito para registrar um gTLD. É por isso que o .com não é usado somente para fins comerciais. Outros exemplos de gTLD são os que incluem .mil (militar), .gov (governo), .org (para organizações, geralmente sem fins lucrativos).

  • Domínios de Segundo Nível: SLD (Second Level Domains).

São aqueles que se situam depois de um domínio de topo, ou seja, os que têm uma “segunda categoria”. Um exemplo clássico de domínio de segundo nível é quando as empresas que operam no Brasil utilizam .com.br ao invés de somente .com ou .br.

Este infográfico demonstra a estrutura de escrita de um domínio de segundo nível.

Fuente: Guru Banana

O que é um subdomínio?

Um subdomínio é uma extensão do nome de domínio que se utiliza para organizar diferentes seções de um site e que funciona de maneira independente a ele.

Talvez você nem estivesse ciente da possibilidade de ter um domínio e um subdomínio, mas caso lhe interesse, considere essa opção antes de escolher um domínio.

Para que serve um subdomínio?

Um subdomínio permite direcionar a um IP de um servidor ou hosting diferente sem a necessidade de contratar um nome de domínio novo, algo muito útil se quisermos ter um site e um blog para a mesma marca em diferentes servidores, já que esses projetos podem requerer necessidades tecnológicas distintas.

Em um subdomínio são adicionadas uma série de letras ou palavras antes do domínio, separadas por um ponto: no caso de criar um blog, é habitual adicionar “blog” antes do nome de domínio, reproduzindo o subdomínio como blog.domínio.com.

Qual domínio é melhor para seu negócio ou empresa?

O nome de domínio de seu site é algo que vai lhe acompanhar durante muito tempo. Então, essa é uma das decisões mais importantes na hora de definir a estratégia de visibilidade do seu negócio na internet.

Na hora de escolher um bom domínio para seu negócio ou empresa, tenha em mente qual tipo de negócio você tem e a que âmbito regional você quer se dirigir.

Veja as dicas a seguir:

  • Escolha um nome de domínio curto: não mais que 15 letras.
  • Determine um domínio relacionado com o seu negócio. Colocar seu nome comercial é uma boa estratégia de marca e ajudará a proteger o nome da empresa na internet (e evitar que o tirem de você!).
  • Esteja coberto pela extensão do domínio: procure comprar o máximo possível. No mínimo, você deveria adquirir um domínio genérico e um geográfico (.com e .br, por exemplo).

Modalidades e tipos de hosting que você pode contratar

Agora que já avaliamos os tipos de domínios e que você já sabe se é ou não conveniente ter, no seu negócio, um subdomínio, é chegado o momento de conhecer os tipos de hosting com os quais você poderá se deparar.

Hosting compartilhado

O hosting compartilhado é aquele no qual você divide o servidor com outros clientes. Costuma ser a opção mais empregada para a maioria das empresas pequenas e blogs pessoais, pois se caracteriza por ser a solução mais apropriada para grande parte dos sites.

Prós:

  • Preço: costuma ser o mais econômico.
  • Não requer conhecimentos técnicos específicos.
  • Contém um servidor pré-configurado.
  • Seu painel de controle é fácil de usar.
  • É o provedor quem se encarrega da manutenção e da administração do servidor.

Contras:

  • Diferente de outros tipos de hostings ou servidores, você não tem nenhum controle da configuração do servidor.
  • Pode provocar maior lentidão no seu site quando outros sites tiverem picos de subida do tráfego.

Hosting VPS

Em um servidor virtual privado (hosting VPS), o servidor também é compartilhado com outros usuários. Porém, neste caso, o servidor designa para seu site uma parte totalmente separada, isto é, uma quantidade reservada de recursos e memória. Esta alternativa resolve os problemas da opção anterior e costuma ser a escolhida por empresas médias, que têm maior volume de tráfego ou um determinado número de páginas no site.

Prós:

  • Espaço de servidor particular.
  • Os picos de aumento de tráfego de outros sites não causam lentidão no seu site nem interferem no seu rendimento.
  • Acesso à raiz do servidor.
  • É uma opção escalável e facilmente personalizável.

Contras:

  • Tem um preço superior.
  • Requer um mínimo de conhecimentos técnicos e de administração de servidores na internet.

Hosting dedicado

Um hosting dedicado é uma máquina física disposta de forma individual para um cliente concreto. Funciona como um dispositivo independente ao qual você terá acesso exclusivo e controle de todos os seus recursos.

Prós:

  • Não compartilha espaço nem capacidade.
  • Segurança, pois não divide espaço com outros sites que podem ser menos seguros.

Contras:

  • É bem mais caro que os anteriores.
  • É preciso ter conhecimentos técnicos e de administração de servidores na Internet consideravelmente avançados.

Este infográfico apresenta o funcionamento de diferentes modalidades de hosting.

9 especificações a considerar em função do seu negócio ou empresa

Quando você começar a procurar empresas de domínio e/ou hosting, elas tratarão de convencê-lo por todos os meios de escolhê-las. Para isso, falarão de alguns aspectos técnicos que talvez você não entenda. Portanto, é importante que você compreenda as características mais básicas de cada domínio ou hosting. Estas são as especificações que você deverá ponderar:

1. De quantos domínios você necessita?

Quando você for contratar um domínio, verá que há diferentes planos de hospedagem, pois alguns contemplam mais de um domínio. No entanto, o plano mais básico é o que permite ter um só domínio por hosting. Se você só precisa de uma página, perfeito.

Quando quiser publicar mais de um site, você deverá considerar se esses sites pertencem à mesma marca ou não. Se sim, você poderá contar com um domínio e um subdomínio, mas se a marca é diferente, precisará ou de um plano de hospedagem mais avançado ou contratar um hosting diferente para cada marca.

2. Quantas visitas você espera receber?

A resposta para esta pergunta condiciona o espaço do hosting que você vai necessitar. Se você espera receber um grande volume de visitas, precisará de mais espaço. Contudo, se o conteúdo do seu site é estático, isso não quer dizer que você tem que contratar um hosting avançado.

Se seu site é pequeno e não receberá muitas visitas (algo entre 1.000 e 5.000), um hosting básico será suficiente.

Se no futuro você perceber que o tráfego do seu site cresceu e o hosting atual sofre quedas por excesso de tráfego, será o momento de aumentar sua capacidade e talvez mudar para um plano de hospedagem mais extenso.

Seja qual for o número de visitas que você espera receber, esqueça o hosting gratuito, porque vai dar muitos problemas.

3. Variedade de planos e escalabilidade

Calma, não se assuste com o trecho anterior. O normal é que você comece com poucas visitas por dia. Todos os sites começam assim. No entanto, você deverá planejar a capacidade do seu hosting com visitas a longo prazo ou, pelo menos, que exista a chance de escalabilidade ou de passar para um plano mais avançado à medida que seu site receba mais visitas.

Assim, antes de contratar um hosting, pense se:

  • Ele oferece a possibilidade de adquirir um plano superior no futuro;
  • O preço das diferentes opções faz sentido.

4. Especificações técnicas: espaço em disco e transferência mensal

As especificações técnicas mais importantes na hora de contratar um hosting são as vinculadas ao espaço em disco e à transferência mensal de dados, que é, mais ou menos, o que viemos explicando ao longo do texto.

  • O espaço em disco é o espaço que o seu site ocupa, com os arquivos e elementos que estão carregados nele (imagens, PDFs, entradas, vídeos, etc.).
  • A transferência mensal é a quantidade de tráfego que o seu plano de hospedagem pode suportar. Por isso perguntamos quantas visitas você espera receber. Neste caso, a menos que você contrate um hosting gratuito ou um a preço de banana, isso não deverá ser um problema, sobretudo no início.

No entanto, cuidado com o espaço em disco. O mais aconselhável é dispor de um mínimo de 1 GB contratado. Se não for assim, seu site irá colapsar.

5. Segurança

Uma das grandes preocupações dos sites é em relação à segurança online. É preciso fazer frente a ataques cibernéticos e proteger os dados dos usuários o máximo possível. Alguns servidores de sites podem ajudar a configurar certificados de Secure Sockets Layer (SSL) de forma gratuita, assim como monitorar seu site para combater vulnerabilidades. Assim, tudo o que os servidores possam oferecer em termos de segurança cibernética será bem vindo.

6.  Facilidade de uso (cPanel, VestaCP, etc.)

Como é o painel de controle do seu hosting? Ainda que você não saiba como usá-lo ou para quê, é importante assegurar que ele dispõe de um funcionamento intuitivo, que disponibiliza tutoriais ou que apresenta de forma acessível os dados e informações dos quais você precisa.

7. Soporte técnico

Este ponto é o mais importante de todos. Independentemente do hosting que você escolher ou suas taxas, é possível que você se depare com alguma falha mais cedo ou mais tarde. E claro, não queremos uma queda considerável no número de visitas, ou receber queixas dos usuários por conta disso. Portanto, a não ser que você seja um programador ou administrador de sistemas, ou tenha um profissional contratado de forma fixa, você precisará de um bom suporte técnico ao qual recorrer.

8. Rendimento

Rendimento e velocidade do site andam de mãos dadas, mas na contratação do hosting é preciso considerar, sobretudo, o rendimento, já que é algo que depende em boa medida do hardware e de sua configuração.

9. Nacionalidade do hosting

Muitas empresas preferem contratar um hosting brasileiro do que um estrangeiro, sobretudo pela facilidade na hora de lidar com o suporte técnico no idioma nativo. No entanto, há hostings na Europa ou nos Estados Unidos que não deixam nada a desejar aos nacionais, e também oferecem vantagens. A escolha é sua.

Conheça as ferramentas, preços e como a HubSpot pode ajudar a alcançar seus objetivos de marketing

Onde registrar seu domínio e onde contratar seu hosting

Aqui está um compilado com as opções disponíveis e o que elas oferecem:

Mesma plataforma para ambos: é a melhor opção?

Ao contratar um serviço de hosting há duas opções para adquirir o domínio: 

  • Contratar um domínio com o mesmo provedor: a princípio é o mais prático, mas pode acabar sendo mais incômodo se em algum momento você planeja uma mudança de provedor. De qualquer maneira, não costuma ser um problema.
  • Contratar um domínio com uma empresa diferente: existem inúmeros provedores especializados na venda de domínios, como GoDaddy e RegistroBR. Nestes provedores geralmente é possível conseguir preços justos, e suas áreas de usuário costumam ser um pouco mais completas do que as de provedores especializados em hosting.

A vantagem de contratar hospedagem para site e nome de domínio separadamente é que, no caso de uma mudança de provedor de hosting, não é necessário mexer no domínio do provedor; basta simplesmente reconfigurá-lo para direcioná-lo aos servidores do novo provedor.
 Esta tabela exibe os melhores gerenciadores de domínios e provedores de hosting.

Melhores gerenciadores de domínios: qual escolher?

Recomendamos escolher um domínio entre as seguintes opções, devido à confiabilidade e aos serviços que oferecem.

GoDaddy

Este provedor de domínios é um dos mais populares, por isso encabeça a lista. É muito econômico, mas somente durante o primeiro ano. Além disso, oferece hosting, planos com e-mail e certificados SSL.

Registro.br

Este é o site mais utilizado para comprar domínios de sites no Brasil, especialmente com a extensão .com.br. Praticamente todas as empresas que oferecem serviços de domínio com essa extensão usam o RegistroBR, assim você pode registrar o seu diretamente com eles e economizar um bocado.

O RegistroBR também oferece descontos progressivos no preço total para contratos de mais de 1 ano. Para aqueles que procuram um domínio brasileiro e buscam um bom custo-benefício a longo prazo, esta é uma ótima opção.

Namecheap

Da mesma forma que o GoDaddy, este é um provedor de domínios e de hosting. Permite contratar um servidor de hosting dedicado e, além disso, se caracteriza por seus preços baixos, oferece certificados SSL gratuitamente e tem uma interface fácil de usar.

Google Domains

Uma das muitas ferramentas do Google oferece um serviço de domínios, e não deixa nada a desejar: contém ferramentas de gestão, permite reenviar e-mails, personalizar subdomínios, etc. Porém, é possível que a gestão deste provedor seja um pouco mais complexa.

Melhores provedores de hosting para contratar

Como você já deve saber a essa altura, seu gerenciador de domínio não precisa coincidir com seu provedor de hospedagem. Na hora de contratar um hosting, estas são as opções mais populares e, também, mais recomendáveis:

Hostinger

Como puntos fuertes, destacamos su soporte técnico (con una amigable asistencia) y su velocidad de carga. Como encontrarás en las demás opciones, cuentan con varios planes de hosting para ofrecerte el que más se ajuste a tus necesidades, además de un servicio migrador de webs automatizado.

Acens

Este é outro provedor de hosting que, apesar de muitas vezes passar despercebido, tem uma boa combinação de possibilidades: oferece funcionalidades de newsletter, ferramenta de auto-instalação, back-up diário de segurança, etc.

HostGator

Esta plataforma é um dos melhores e mais conhecidos provedores de hosting. Não apenas oferece hospedagem compartilhada, VPS e dedicada, como também possui planos de hospedagem que incluem um editor com componentes criativos para tornar a criação de sites mais fácil.

Outro benefício é que mesmo os planos mais básicos oferecem armazenamento e largura de banda ilimitados, o que soluciona as preocupações sobre a escalabilidade do seu site no futuro.

Nova call to action

Dinahosting

Recomendamos também a Dinahosting porque é um dos mais rentáveis, dispõe de um bom suporte técnico e oferece uma velocidade de carregamento considerável. Por exemplo, em seu plano mais básico oferece 7 GB de espaço, o que é mais que suficiente para pequenas empresas.

Esperamos que estas informações tenham sido úteis e que você tenha aprendido quais critérios merecem mais atenção na hora de escolher um domínio e um serviço de hospedagem de site. Estude cada opção atentamente, quais vantagens cada uma delas oferece e avalie quais são suas necessidades ou sua possível escalabilidade. Ter um site é algo que poderá se tornar muito rentável a longo prazo se você fizer um bom uso das ferramentas e estratégias de marketing, portanto não pense tanto nos preços, e sim em tudo o que seu projeto online promete.

Restou ainda alguma dúvida? Gostaria de compartilhar conosco sua experiência escolhendo seu domínio e decidindo onde hospedar seu site? Deixe seu comentário pra gente!

Nova call to action

Publicado em 10 de abril de 2024.

Revisado e validado por Jalusa Lopes, Country Manager da InboundCycle Brasil

FAQ sobre Domínio de site

  • O que é o domínio de um site?

    O domínio é um conjunto de palavras reconhecidas e relacionadas com sua marca que serve para dirigir um visitante a um site. É o equivalente a um endereço físico, ou seja, o que as pessoas escrevem no navegador para acessar diretamente o seu site. Um domínio é formado a partir do nome do site e da extensão do domínio (por exemplo: quedominioescolher.com). 
  • Para que serve ter um domínio?

    Podemos estabelecer um paralelismo entre o domínio e um CEP ou um endereço postal, que é o que o Google Maps precisaria para fornecer endereços físicos. Da mesma maneira, um navegador precisa de um nome de domínio para dirigir o usuário a um site. O domínio que você escolher será um atalho para chegar ao servidor que hospeda seu site. Sem um domínio, todo mundo teria que memorizar o endereço IP específico de uma determinada página para consultá-la, o que seria muito complicado. 
  • Qual a melhor empresa para registrar domínio?

    GoDaddy

    Este provedor de domínios é um dos mais populares, por isso encabeça a lista. É muito econômico, mas somente durante o primeiro ano. Além disso, oferece hosting, planos com e-mail e certificados SSL.

    Registro.br

    Este é o site mais utilizado para comprar domínios de sites no Brasil, especialmente com a extensão .com.br. Praticamente todas as empresas que oferecem serviços de domínio com essa extensão usam o RegistroBR, assim você pode registrar o seu diretamente com eles e economizar um bocado.

    O RegistroBR também oferece descontos progressivos no preço total para contratos de mais de 1 ano. Para aqueles que procuram um domínio brasileiro e buscam um bom custo-benefício a longo prazo, esta é uma ótima opção.

    Namecheap

    Da mesma forma que o GoDaddy, este é um provedor de domínios e de hosting. Permite contratar um servidor de hosting dedicado e, além disso, se caracteriza por seus preços baixos, oferece certificados SSL gratuitamente e tem uma interface fácil de usar.

    Google Domains

    Uma das muitas ferramentas do Google oferece um serviço de domínios, e não deixa nada a desejar: contém ferramentas de gestão, permite reenviar e-mails, personalizar subdomínios, etc. Porém, é possível que a gestão deste provedor seja um pouco mais complexa.

Ver más

Outros posts que podem te interessar...

SEO 10 Tendências em SEO para 2024: o que esperar e como se preparar
Por Susana Meijomil en
SEO Como usar o Chat GPT para SEO? [+ 11 exemplos]
Por Jamil Mansilla en

O que você acha? Deixe um comentário!